O Banco de Portugal multou Ricardo Salgado em quatro milhões de euros, inibindo, ainda, o ex-presidente do BES de exercer funções na banca nos próximos 10 anos, sabe a TVI.

Em causa o processo de contraordenação movido pelo banco central no caso BES, no processo sobre a venda de papel comercial do Grupo Espírito Santo a clientes do banco.

A condenação de Salgado resulta da investigação do Banco de Portugal sobre a colocação em larga escala de dívida (papel comercial) da Espírito Santo International junto de clientes do BES e da gestora de ativos do grupo, a ESAF.

Na soma das irregularidades o Banco de Portugal aplicou a Ricardo Salgado sanções totais de 5,5 milhões de euros, mas o valor máximo permitido é um cúmulo de 4 milhões de euros.