O impasse na Grécia continua. Atenas não vai fazer o reembolso ao Fundo Monetário Internacional (FMI) no dia 05 de junho de não houver uma perspetiva de acordo com os credores em breve, disse esta quarta-feira o porta-voz do Syriza.

O próximo pagamento é de 300 milhões de euros e faz parte de um pacote de ajuda financeira de um país que depende da ajuda externa para “sobreviver”.

“Se não há perspetiva de um acordo até sexta-feira ou segunda-feira não sei quando vamos pagar”, disse o governante, citado pela Reuters.


O primeiro-ministro grego Alexis Tsipras está esta quarta-feira em Bruxelas para se reunir com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker. Neste encontro deverá ser apresentada uma proposta final com o objetivo de um acordo para ser desbloqueada a próxima tranche de ajuda ao país.

Alexis Tsipras já pediu aos líderes para mostrarem "realismo".

O impasse nas negociações entre a Grécia e os credores também tem sido motivo de atenção nos mercados. Os mercados acionistas em baixa e a recente subida dos juros da dívida refletem a preocupação dos investidores.

Na terça-feira, a Grécia avisou que "não há espaço para mais compromissos".

O ministro grego do Trabalho diz que os credores devem agora assumir a sua responsabilidade pelo seu papel no processo negocial que está a decorrer.

Já o Comissário Europeu dos Assuntos Económicos reconhece "progressos", mas diz que ainda "há trabalho por fazer"