O Estado português atribuiu cerca de 307 mil prestações de desemprego em novembro, menos 4.544 do que em outubro, segundo os últimos dados divulgados pela Segurança Social.

Em novembro, existiam 306.725 beneficiários de prestações de desemprego, face aos 311.269 existentes em outubro. Em termos homólogos, o número de beneficiários também diminuiu, já que em novembro do ano passado estes abrangiam 376.891 pessoas.

De acordo com os últimos dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), existiam em outubro cerca de 608.300 desempregados. Falta ainda conhecer os dados referentes ao mês de novembro que serão divulgados pelo INE a 06 de janeiro e os do Eurostat, gabinete de estatísticas europeu, que serão conhecidos um dia depois.

Os números da Segurança Social incluem o subsídio de desemprego, subsídio social de desemprego inicial, subsídio social de desemprego subsequente e prolongamento do subsídio social de desemprego, prestações que atingiram em novembro o valor médio de 461,75 euros, face aos 480,57 euros observados um ano antes e aos 466,22 euros em outubro.

O Porto é o distrito cujo número de beneficiários com prestações de desemprego foi mais elevado em novembro último, tendo sido atribuídos subsídios a 65.730 desempregados. Seguem-se os distritos de Lisboa (61.039), de Setúbal (26.494) e de Braga (25.124).

Do total de 306.725 beneficiários, 157.883 são homens e 147.089 são mulheres.