O Instituto de Segurança Social considera que existe um risco elevado de erros intencionais nos dados a introduzir para calcular o valor da pensão, um risco que se estende à manipulação de carreiras contributivas, à anulação de períodos de dívida e ao registo de dados fictícios na documentação para obtenção de Rendimento Social de Inserção.

Os alertas, segundo o Diário Económico, estão plasmados no Plano de Prevenção de Riscos de Corrupção e Infrações Conexas, publicado a 11 de setembro.

O documento foi entregue ao Tribunal de Contas, que após a intervenção da troika tem apontado como prioridade a prevenção da corrupção nas entidades públicas da Segurança Social, por considerar que pode haver um risco acrescido de crime.

O Instituto da Segurança Social, tutelado pelo Ministério da Segurança Social, é o responsável pela atribuição e pagamento de todo o tipo de apoios sociais. E controla também os descontos dos trabalhadores e empresas para a Segurança Social.