O Governo vai manter congeladas as carreiras na Função Pública. Esta é uma alteração que o ministro das Finanças já tinha previsto: segundo os planos iniciais do Executivo, o congelamento deveria durar só até 2018.

O Diário de Notícias avança esta terça-feira que, para se comprometer com Bruxelas, o Governo vai manter congeladas, sem fim à vista, as carreiras na Função Pública.

Espera-se agora que a decisão suscite críticas dos partidos de Esquerda.

Esta tarde decorrem conversações no Parlamento entre o Governo e as delegações do PCP, do Bloco de Esquerda e dos Verdes.

O congelamento vai ao encontro das medidas adicionais exigidas pela Comissão Europeia para a redução do défice estrutural dentro das regras comunitárias.