A Câmara do Porto começa no dia 24 a alterar os sentidos de trânsito em toda a zona da Foz, nomeadamente na marginal marítima, reduzindo sentidos únicos para encurtar percursos, disciplinar o estacionamento e diminuir a sinistralidade.

Fonte da presidência da autarquia revelou à Lusa que a operação vai ser feita ao longo de três dias (até 26 de fevereiro) e que a Câmara está a preparar mais dois planos idênticos noutras zonas da cidade, nomeadamente «na zona da Boavista» e «na zona Oriental, no Bonfim».

O objetivo das alterações «de sentidos únicos», de «dois sentidos» e de «circulação de autocarros» na Foz é conseguir uma «diminuição da velocidade média» da circulação de viaturas e a redução dos acidentes nas ruas adjacentes às avenidas Brasil e Montevideu, na marginal marítima do concelho, acrescentou.

A mesma fonte indicou que «toda a zona vai ser monitorizada em termos de velocidade, tempos de percurso e sinistralidade» para avaliar os resultados da intervenção.

Para o dia 24 está já planeado avançar com o estabelecimento do sentido único poente/nascente na rua do Molhe, entre Marechal Saldanha e a rua da Índia, e, nesta artéria, fixar o sentido único nascente/poente.

A maior parte das inversões do sentido de trânsito decorrem no dia 25 (quarta-feira), no Largo Capitão Pinheiro Torres de Meireles, nas ruas de Cadouços, Fonte da Luz, do Teatro, do Farol e Praça de Liège.

De acordo com a informação fornecida pela Câmara, no largo Capitão Pinheiro Torres de Meireles a inversão do sentido de trânsito, estipula o sentido único nascente/poente, no arruamento central.

Nos arruamentos circundantes, será estabelecido o sentido dos ponteiros do relógio, acrescenta o município.

A rua de Cadouços passa a ter sentido único na direção nascente/poente, entre o Largo Capitão Pinheiro Torres de Meireles e a Rua da Senhora da Luz.

A rua Fonte da Luz fica com sentido único no sentido poente/nascente entre as ruas da Senhora da Luz e do Teatro (passa a ter sentido único sul/norte).

Na rua do Farol, passa a circular-se no sentido norte/sul entre Rua da Fonte da Luz e a Praça de Liège, onde os carros passam a deslocar-se apenas no sentido nascente poente entre as ruas do Teatro e do Farol.

Também no dia 25, a rua da Cerca fica com sentido único, passando os carros a circular na direção sul/norte no arruamento nascente, junto à rua de Diu.

Para o dia 26, a Câmara planeou restabelecer os dois sentidos de trânsito entre a Rua da Índia e a Praça de Liège e na rua do Dr. Sousa Rosa.

Na rua do Ribeirinho, a autarquia vai implementar a inversão do sentido de trânsito, fixando o sentido único poente/nascente entre a Rua Dr. Sousa Rosa e a Rua de Corte Real, a qual ficará com sentido único nascente/poente.

No mesmo dia, a Câmara faz novas alterações na Praça de Liège e inverte o sentido de trânsito na rua de Cândida Sá de Albergaria, onde os carros passam a circular na direção nascente/poente.

Fonte camarária indicou que o pelouro da Mobilidade alterou recentemente a circulação na rua Ramalho Ortigão, que liga a avenida dos Aliados à rua do Almada, onde «existiam imensos problemas de estacionamento e de circulação», nomeadamente devido aos aparcamentos em segunda fila.

A opção da autarquia foi criar «estacionamento em espinha», permitindo a criação de mais lugares para os carros pararem e o estreitamento das duas faixa de rodagem para apenas uma.