O presidente da Comissão Europeia disse esta segunda-feira que o apoio de Moscovo aos separatistas ucranianos viola a lei internacional e exigiu medidas para terminar a crise exacerbada com o derrube de um avião malaio na área.

«A Rússia, desrespeitando todas as normas internacionais, anexou a Crimeia, o que é uma violação absoluta da lei internacional. A Rússia rinha reconhecido a independência da Ucrânia no fim da União Soviética¿, disse José Manuel Barroso.

«Infelizmente nesta crise temos visto a Rússia adotar um tom nacionalista que pensávamos que não tinha lugar no século XXI, [usando] a lógica da Guerra Fria, o que é deplorável», disse Barroso, durante uma visita ao Rio de Janeiro.