TVI24

Portugal voltou a ser campeão em 2017

1

Sim, o Euro2016 foi no ano passado, mas o espírito de campeão colou-se a Portugal durante 2017.

Em várias áreas, do desporto à cultura, passando pela economia e por conquistas sociais, o país voltou a ganhar durante este último ano.

Destacamos aqui 12 vitórias. Não é uma por mês, mas todas marcaram este último ano. Comecamos logo a abrir, com um salto de gigante, e com uma mudança na lei finalmente conquistada.

Cantamos heróicos o nome de Portugal e voltamos a acelerar na pista, do desporto e da economia. Entramos na sétima arte e saímos de listas negras.

Voltamos a pôr Portugal nas bocas do mundo e, cá dentro, assistimos a uma conquista social inédita. Marcamos pontos na educação e em tradições de séculos.

Acabamos o ano com acenos a quem queira visitar este país à beira-mar plantado, que há tão pouco tempo voltou a passar o cabo das tormentas, mas que cá se segurou e superou.

 

2
Nelson Évora (Lusa)

Nelson Évora campeão da Europa de pista coberta

3

5 de março

O atleta português venceu a final do triplo salto em Belgrado, com a marca de 17m20cm, a melhor do ano a nível nacional. Ficou à frente do italiano Fabrizio Donato (17,13) e do alemão Max Hess (17,12).

Portugal já tinha conseguido uma medalha de prata com Patrícia Mamona. As duas medalhas lusas neste Europeu foram no triplo salto.

4
Cão (REUTERS)

Animais deixam de ser coisas

5
O que muda agora que os animais já não são "coisas"

O que muda agora que os animais já não são "coisas"

Novo estatuto jurídico entrou em vigor a 1 de maio. Os animais deixaram formalmente de ser considerados "coisas". Passaram a ser reconhecidos como “seres vivos dotados de sensibilidade e objeto de proteção jurídica”.

Quanto aos animais de companhia, há a especificidade, na lei, de que devem ser “confiados a um ou a ambos os cônjuges, considerando, nomeadamente, os interesses de cada um dos cônjuges e dos filhos do casal e também o bem-estar do animal”.

6

Salvador Sobral vence festival da Eurovisão

13 de maio 

Foi uma vitória inédita de Portugal. O mundo rendeu-se ao jovem cantor português, com "Amar pelos dois".

O cantor português não só conquistou os votos do júri como também do público. A canção, com letra e música de Luísa Sobral, irmã de Salvador Sobral, obteve 758 pontos na votação combinada.

7

Foi assim que Salvador Sobral (en)cantou na final da Eurovisão

Kiev rendeu-se ao músico português de 27 anos, que interpretou um tema da autoria da irmã, Luísa Sobral, na final do Festival Eurovisão da Canção, que se realizou na Ucrânia

8

Sara Moreira conquista Taça da Europa nos 10 mil metros

10 de junho

Foi a terceira vez que a portuguesa venceu a prova, desta feita no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades.

A portuguesa completou a prova em 32m03,57s, realizada em Minsk, capital da Bielorrússia. Sara Moreira superiorizou-se à atleta da casa, Volha Mazuronak (32m13,73s), e a a medalha de bronze ficou para a turca Esma Aydemir (32m41,03s).

Em termos de seleção, Portugal alcançou o segundo lugar na classificação feminina, fruto dos resultados de Carla Salomé Rocha (sétima, 33m10s43) e Daniela Cunha (15.º lugar, 34m28s81). A Bielorrúsia venceu a prova.

9
Dois anos de Geringonça

Portugal sai do procedimento por défice excessivo

O reconhecimento pela Comissão Europeia de que Portugal corrigiu de forma sustentável e duradoura os défices excessivos é uma prova de confiança no futuro da economia portuguesa e confirma que nos encontramos num ponto de viragem" 

 

10

Documentário de produção portuguesa vence curtas de Locarno. E ainda houve uma menção honrosa

O documentário de produção portuguesa “António e Catarina”, da romena Cristina Hanes, venceu a competição internacional de curtas-metragens no Festival de Locarno, que atribuiu uma menção honrosa a “Verão Danado”, de Pedro Cabeleira, na competição de jovens realizadores.

Na 70.ª edição do Festival de Locarno, na Suíça, houve ainda mais três prémios ou menções honrosas para três coproduções portuguesas, entre as quais o Prémio Leopardo de Melhor Realização para a longa-metragem franco-portuguesa “9 Dedos” de F.J. Ossang, na competição oficial.

Ainda na categoria de jovens realizadores, que atribuiu uma menção honrosa à primeira obra de Pedro Cabeleira, foi distinguida a coprodução franco-portuguesa “Milla”, de Valerie Massadian, que conquistou o Prémio Especial do Júri.

Na categoria “Sinais de Vida”, a obra “Era uma Vez Brasília”, de Adirley Queirós, coproduzida por Brasil e Portugal, conquistou igualmente uma menção honrosa.

11
Agência Financeira

Portugal sai do lixo duas vezes

12

15 de setembro e 16 de dezembro

A Standard & Poor's foi a primeira das três grandes agências de rating norte-americanas a fazê-lo. Subiu o rating para BBB-, o primeiro acima de “lixo”. Cinco anos depois de ter colocado o país num grau que desaconselhava o investimento na dívida da República. 

Em dezembro, foi a vez da Fitch seguir as pisadas e tirar Portugal do lixo, com uma subida na classificação não em um, mas em dois níveis. Falta a Moody's e o Governo está convencido que sim, que fará o mesmo na próxima revisão. A única agência que, até aqui, já tinha Portugal neste nível era a canadiana DBRS

Num patamar de investimento, isso quer dizer que a dívida portuguesa é (finalmente) aconselhada aos investidores. Reflexos? No custo de financiamento da República, que se está a a tornar mais baixo. Ou seja, pagamos menos juros pelo dinheiro que pedimos emprestado. A continuar, poderá também ter efeitos positivos para o financiamento das famílias e das empresas.

13
Mário Centeno

Centeno eleito presidente do Eurogrupo

Sou presidente até dia 13 de janeiro e Mário Centeno [assumirá o cargo] a 14. Eu disse Mário Centeno? Claro que não sei isso, mas aparentemente está-me na cabeça. Não me citem”.

O deslize de Jeroen Dijsselbloem antes da votação. E foi mesmo.

14

Exclusivo TVI: 1ª entrevista a Centeno após eleição para o Eurogrupo

Mário Centeno frisa que o que fez com o ministro das Finanças português fosse eleito para a presidência do Eurogrupo, foi o aumento da credibilidade do país. Uma entrevista ao jornalista da TVI, Pedro Moreira, em Bruxelas

15

Mais uma escola portuguesa entre as melhores escolas de gestão

4 de dezembro

O ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa entrou, pela primeira vez, na lista do “Financial Times” das 95 melhores escolas de gestão da Europa, na 80ª posição.

Entre as escolas de gestão portuguesas, a Universidade Nova continua a ser a mais bem colocada neste ranking, em 25º lugar, logo acompanhada pela Universidade Católica Portuguesa (26ª). No ano passado, estavam ambas na 23ª posição.

A escola de negócios da Universidade do Porto surge em 59º, subindo três posições comparando com 2016.

16
Grávida

Primeira barriga de aluguer em Portugal

17

setembro, novembro e dezembro

Este "título" começou a ser conquistado em setembro, depois de o Conselho de Procriação Medicamente Assistida ter admitido o pedido de "autorização de gestação por substituição" apresentado por um casal cuja mulher perdeu o útero.

Em novembro, doi a vez da Ordem dos Médicos, que emitiu um parecer solicitado pelo CMPA, e que foi favorável. Em dezembro, chegou o OK final do Conselho de Procriação Medicamente Assistida. Uma avó de 50 anos vai gerar um filho da sua filha, algo inédito em Portugal.

 

18
18 FOTOS

Bonecos de Estremoz património da Humanidade

7 de dezembro

Era já madrugada quando Portugal soube que a "Produção de Figurado em Barro de Estremoz", vulgarmente conhecida como "Bonecos de Estremoz", se tornou Património Cultural Imaterial da Humanidade.

 Estes bonecos, em barro, são uma arte popular com mais de três séculos.

A vitória foi alcançada na 12.ª Reunião da UNESCO para Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, na Ilha Jeju, na Coreia do Sul. Bastaram cinco minutos de análise do dossier para a decisão ser tomada.

Como disse o embaixador de Portugal na Coreia do Sul, Manuel Gonçalves de Jesus, esta é "vitória e desta vez nem foi no futebol, foi numa área muito importante que é preservar aquilo que é muito nosso".

 

19

Portugal ganha óscares do Turismo

10 de dezembro

Importante alavanca da economia nacional, o turismo e os produtos portugueses foram muito reconhecidos ao longo do ano. A cereja no topo do bolo foram os World Travel Awards, uma espécie de óscares do turismo, conquistados precisamente por Portugal. 

Foi o primeiro país europeu alcançar esta distinção, derrotando concorrentes como o Brasil, Grécia, Maldivas, EUA, Marrocos, Vietname ou Espanha.

Lisboa foi eleita melhor destino para "city break", isto é, para viagens de curta duração.

 

 

20

Lisboa é a melhor cidade do mundo para viagens de curta duração

Melhor destino mundial para City Break nos World Travel Awards, os "óscares" do Turismo

Por: Vanessa Cruz