TVI24

Adeus Obama, olá Trump

1

Barack Obama deixa esta sexta-feira a Casa Branca com uma taxa de popularidade de fazer inveja a qualquer presidente.

Segundo a última sondagem da CNN, 60% dos norte-americanos aprovam a sua atuação na Casa Branca. 

No momento da saída, só Bill Clinton (66%) e Ronald Reagan (64%) conseguiram melhor.

Do outro lado, as sondagens não são boas para Donald Trump.

Segundo uma do Washington Post e da ABC News, o presidente eleito tem uma taxa de aprovação de 40%, a menor desde Jimmy Carter, em 1977.

2
30 FOTOS

Barack Obama: momentos para recordar

Foram oito anos com muitas histórias para contar. Nesta galeria da agência Reuters, recordamos algumas

3

O legado do primeiro presidente negro dos EUA

Chegou à Casa Branca em plena crise e criou mais de 11 milhões de empregos. Cresceu mais do que a Europa, sem austeridade. Conseguiu alargar a saúde para mais 20 milhões de americanos e o casamento para as pessoas do mesmo sexo. Mas também falhou, como o provam a manutenção de Guantánamo e da lei das armas.

4

Obama VS Trump

Para desfazer as dúvidas, uma sondagem do Politico revelou que 45 por cento dos norte-americanos desejam que Trump seja o presidente nos próximos quatro anos, enquanto 44 por cento preferiam que Obama continuasse.

Um empate que demonstra que, mais importante do que as figuras, é o país que se encontra extremamente dividido.

5

Os grandes discursos de Obama

Com a entrada de Donald Trump na Casa Branca, os norte-americanos e o mundo despedem-se de Barack Obama. Uma das grandes qualidades do até agora presidente dos EUA é o dom para a oratória. Obama fez vários discursos marcantes ao longo dos dois mandatos, que vale a pena recordar

6
28 FOTOS

Os Obama: uma família "normal" dentro da Casa Branca

Além de Barack, os norte-americanos também vão despedir-se de Michelle, Sasha e Malia. Recorde os momentos em família dos últimos oito anos.

7

Os melhores momentos de Michelle Obama

Ao longo de oito anos como primeira-dama, Michelle Obama inspirou milhões de jovens norte-americanos. Foi o rosto de várias causas, como a defesa pelo direito à educação e a luta contra a obesidade infantil. E fê-lo sem tabus e com muito humor.

8
37 FOTOS

Bo e Sunny: a vida na Casa Branca

Durante o tempo em que viveu na Casa Branca, Obama adotou dois membros de quatro patas. "Bo" foi o primeiro a chegar à família, em 2009, seguindo-se a cadelinha "Sunny", em 2013. Os cães de água portugueses estiveram presentes em vários momentos da família.
9

Os cães "portugueses" dos Obama

Dupla canina participou em eventos oficiais e até tinha agenda oficial

10
67 FOTOS

Obama, o presidente das crianças

Ao longo dos oito anos de mandato, foram várias as vezes em que as objetivas captaram Barack Obama em momentos insólitos com crianças.
11

As piadas de Obama

Presidente não deixou de rir à gargalhada em várias ocasiões
 

12
2016: imagens que não se esquecem

Este é um trabalho de tal magnitude que não pode fazer-se sozinho

13

Guia para a tomada de posse


Sexta-feira (em horas de Lisboa)

  Trump e a família assistem a uma missa na igreja mais próxima da Casa Branca
  Trump e a mulher são recebidos por Barack e Michelle Obama na residência oficial. Os dois casais viajam depois para o Capitólio
14.30 cerimónia da tomada de posse começa com atuações musicais e menções religiosas e militares
16.30 juramento do vice-presidente eleito, Mike Pence
17.00 juramento de Donald Trump, pelo presidente do Supremo Tribunal de Justiça, John Roberts, seguido do discurso
  Trump e Pence almoçam no Capitólio
20.00  desfile entre o Capitólio e a Casa Branca
24.00  os novos presidente e vice-presidente dos EUA, acompanhados das esposas, vão participar em três bailes

 

14

O caos das mudanças na Casa Branca

No minuto em que os Obama saírem da Casa Branca, instala-se uma espécie de caos com a preparação da chegada dos Trump. Os especialistas falam num ballet devidamente coreografado para que nada falhe. Esta é uma reportagem especial da CNN

15
Protestos anti-Trump

Os protestos

16

Milhares de manifestantes são esperados nestes dias em Washington. 

No total, 27 grupos têm permissão para se manifestar, um número mais de quatro vezes superior à média dos dias de tomada de posse.

Entre os vários movimentos de protesto, destaca-se o grupo DisruptJ20, que pretende mesmo interromper a tomada de posse e promete estar presente no desfile pela Pennsylvania Avenue.

Durante o chamado "Festival da Resistência", na sexta-feira, são esperados bloqueios, manifestações e ainda outras “surpresas”.

A maior manifestação será apenas no sábado. Para a “Marcha das Mulheres” são esperadas 200 mil pessoas.

17

Os melhores (ou piores...) momentos de Donald Trump

Presidente eleito dos EUA transformou a polémica numa imagem de marca. (Hugo Beleza)

18

Donald Trump escreveu o seu próprio discurso. Espera-se que seja curto, para que os espectadores não percam o fio à meada, mas impactante, para marcar o tom do início do seu mandato.

O discurso já foi escrito há três semanas, no seu resort, em Palm Beach, na Flórida. 

Os principais tópicos esperados são o emprego, a economia, a educação, as infraestruturas, a segurança e a defesa.

Os especialistas esperam um discurso apaziguador e menos polémico do que o habitual em Trump.

 

19

Como Donald Trump subiu na vida

É uma das figuras públicas mais conhecidas dos Estados Unidos nos últimos trinta anos. Recorde aqui o seu percurso

20

O que os americanos esperam do discurso

Segundo uma sondagem do Politico, 48% dos norte-americanos consideram "muito importante" que Donald Trump fale sobre a recuperação de empregos do exterior e 47% esperam que fale sobre como pretende prevenir que mais empregos saiam do país.

36% dos inquiridos esperam que Trump mencione a revogação do Obamacare.

Apenas 23% estão a contar que o novo Presidente mencione a intenção de proibir muçulmanos de entrar no país e 21% que aborde o muro na fronteira com o México.

Um dado também muito importante desta sondagem: apenas 37% dos inquiridos pretendem ver o discurso em direto.

21

O fenómeno do cabelo de Trump

São inúmeras as piadas feitas na internet acerca da cabeleira do magnata. Público duvida se é verdadeiro. Magnata garante que é mesmo real

22

São esperados 800 mil espectadores na cerimónia nas escadas do Capitólio.

Em 2009, na primeira eleição de Obama, foram 1,8 milhões.

Mais de três dezenas de forças policiais vão estar envolvidas na operação de segurança, incluindo os serviços secretos e o FBI.

Só naquela zona de Washington, vão estar mais de 3200 polícias, 8000 membros da Guarda Nacional e 5000 militares.

A operação vai custar mais de 100 milhões de dólares.

23

Como a Europa olha para Trump

UE e NATO apreensivas com o novo presidente dos Estados Unidos
 

24

Embaixador dos EUA em Portugal faz a mala

Com a chegada de Donald Trump à presidência, sai de Portugal o embaixador norte-americano que ficou conhecido pelos vídeos de apoio à Seleção durante o Europeu. Numa entrevista exclusiva à TVI, Robert Sherman deixou um desejo: espera que, depois de tomar posse, Trump seja diferente do que revelou ser até agora

25

Cinco desafios

1. Síria e o Estado Islâmico

A crise humanitária na Síria e a eliminação do Estado Islâmico não são problemas que tenham de ser resolvidos pelos Estados Unidos, porém, é este país que lidera a coligação internacional de combate ao grupo terrorista.

Donald Trump prefere priorizar a eliminação do grupo terrorista, deixando o problema da liderança da Síria para depois, até porque este envolveu o seu "amigo" Putin.

"O que temos de fazer em primeiro lugar é livrarmo-nos do Estado Islâmico, antes de pensarmos na Síria. Assad é secundário, para mim”.

2. Relações com a Rússia

As relações com a Rússia são outro desafio de Trump, uma tarefa delicada, que está em grande parte relacionada com o ponto anterior, a guerra na Síria.

Obama deixa a Casa Branca com uma bomba: a expulsão de 35 diplomatas russos, que ficou sem resposta do presidente russo, que prefere esperar pelo novo presidente.

O plano de Trump (e Putin?) é melhorar o diálogo com a Rússia, veremos se esta amizade é para durar.

3. Economia

A economia americana está a crescer novamente, porém, a um ritmo tímido, menor do que o esperado após uma época de crise. Dados do terceiro trimestre deste ano apontam para um crescimento de 2,9% do PIB, pouco para a maior economia do mundo.

O maior desafio de Trump passará exatamente por aumentar o crescimento da economia, "tornar a América grande outra vez", lá está. 

Em campanha, o magnata prometeu baixar impostos para todos os cidadãos e até eliminá-los completamente para parte da população com rendimentos mais baixos.

Trump queria, também, cortar os impostos das empresas para 15% (atualmente está nos 35%) para estimular o crescimento e a contratação, diminuindo o desemprego e criando mais riqueza. 

4. Obamacare

A reforma levada a cabo pela administração Obama levou os cuidados de saúde a mais 20 milhões de pessoas, mas nem assim convenceu Trump, que prometeu revogá-la e substituí-la por um sistema melhor.

5. Maior controlo das armas

Obama tentou, mas não conseguiu mudar a segunda emenda da Constituição norte-americana,

Trump vai manter o direito ao porte de arma, mas já admitiu que algo tem de ser feito para evitar mais tragédias. 

O novo presidente considera a segunda emenda "intocável" e prefere apostar em programas que combatam a criminalidade. 

26

As promessas de Trump

Novo presidente tem pela frente o desafio de cumprir as promessas que fez para a economia, saúde, imigração e principalmente a de unir um país que dividiu durante a campanha

27
The show must go on

Aconteça o que acontecer, no fim...

28

Eles prometem "sobreviver" a Trump

Estrelas de Hollywood cantam "I Will Survive" para Donald Trump

29

As revelações do embaixador dos EUA em Portugal

Nos últimos três anos, Robert Sherman esteve à frente da embaixada dos EUA em Lisboa, revelando uma personalidade e um comportamento a que não estamos habituados na comunidade diplomática. Agora, foi mandado regressar a Washington. E, na última entrevista, não conseguiu conter as emoções