Os Rolling Stones pediram a Donald Trump que pare de usar as músicas da banda nos seus comícios, depois de Adele e dos R.E.M terem feito o mesmo pedido.

"Os Rolling Stones nunca deram permissão à campanha de Trump para utilizar as suas músicas e pedem o fim imediato do seu uso", disse o porta-voz da banda em um comunicado.

No início de um comício em Carmel, na terça-feira, a música dos Rolling Stones "You Can't Always Get What You Want", de 1969, tocou pelo menos quatro vezes.

A banda britânica segue, assim, a tendência de outros artistas que já expressaram o seu descontentamento face ao uso das suas músicas nos comícios de Trump.

Em fevereiro, a cantora Adele também solicitou ao candidato que não usasse a música "Rolling in the deep". Elton John, Neil Young e R.E.M. também não permitem a utilização das suas músicas na campanha do candidato republicano às presidenciais norte-americanas.

Para além de músicas pop e rock, nos comícios de Trump já se ouviram musicais da Broadway e ópera.

A nomeação de Donald Trump pelo Partido Republicano para a corrida à Casa Branca tornou-se mais provável com a sua recente vitória no estado do Indiana e com a desistência de Ted Cruz e John Kasich.