“Uma plataforma que gere as informações e processos essenciais de um clube de futebol”, é assim que o FootballISM é vendido aos clubes de futebol. O projeto foi apresentado, esta quarta-feira, a diversos agentes desportivos.

A FootballISM, como indica a própria sigla, ISM, é um software de gestão integrado. O projeto nasceu há cinco anos no Sporting, mas há um ano ganhou vida própria. A aplicação divide-se por várias áreas como a parte técnica, instalações, formação, prospeção de jogadores, departamento jurídico entre outras.

“O FootballISM permite que o envio de documentação médica, a um presidente de um clube, passe de três semanas para dois segundos”, afirma Filipe Esteves, responsável do Football ISM 

Filipe Esteves é o principal responsável pelo desenvolvimento da plataforma. Em declarações à TVI24, o diretor diz que o FootballISM “é a primeira plataforma do género em todo o mundo”.

A plataforma divide o clube por diferentes áreas e a aplicação apresenta ecrãs diferentes para jogadores e staff, cada elemento da estrutura recebe a informação necessária. O software permite ainda o cruzamento de dados entre os diversos departamentos, o que permite que "processos que demoravam semanas passem a demorar segundos". 

Normalmente um relatório médico demora três semanas a chegar a um responsável, com a FootballISM demora dois segundos", conta Filipe Esteves

Uma das vantagens apresentadas é a entrega de prémios aos jogadores. Por norma, quando um atleta completa um objetivo estipulado pelo contrato,há um conjunto de advogados que analisa o contrato e o as normas estabelecidas, um processo que pode demorar vários dias. Com a FootballISM os dados estatísticos do jogador e do contrato são cruzados e, assim que o objetivo é cumprido, os recursos humanos são notificados para proceder ao pagamento.

A abrangência desta plataforma não fica por aqui. O software permite a gestão do stock de materiais desportivos e diminuir as perdas financeiras devido ao extravio de equipamentos. "O Barcelona chega a gastar 1,5 milhões de euros por ano com o material desaparecido, com um gestão dos materiais é possível evitar este custo", justifica Filipe Esteves.

A ferramenta já está disponível e há pelo menos dois clubes da primeira liga que a vão utilizar durante a próxima época. O obejtivo é expandir o projeto além fronteiras e a outras modalidades, para já o futsal e o futebol de praia também podem fazer uso da FootballISM.