Depois de Bruno de Carvalho ter ido a Alvalade esta tarde dizer que uma providência cautelar o recoloca como presidente do Sporting, a Comissão de Gestão reagiu e Artur Torres Pereira refere que tudo não passa de uma "mentira".

A 1 de agosto, o Sporting foi citado para tomar posição quanto a uma providência cautelar apresentada pelo ex-presidente no qual é pedida a suspensão da Assembleia-Geral. Ainda se encontra a decorrer o prazo para a dedução de oposição por parte do Sporting, não tendo sido proferida qualquer decisão pelo tribunal. Bruno de carvalho compareceu dizendo ter em posse tal decisão judicial. Analisada e conferida a documentação nas instalações do clube, conclui-se que é tudo mentira, porque não existe nenhum fundamento judicial que suspenda a decisão dos sócios na assembleia e que permita ao ex-presidente reassumir as suas funções", disse o líder da comissão de Gestão em conferência de imprensa.

A Comissão de Gestão explicou a chamada da polícia a Alvalade: "Tendo ele recusado sair, mesmo depois de comprovar que o que trazia era uma mão cheia de nada e a outra cheia de coisa nenhuma foi pedida a intervenção da PSP que garantiu a saída." 

Numa conferência sem direito a perguntas, Artur Torres Pereira aproveitou para lamentar a postura de Bruno de Carvalho.

Todos os limites foram ultrapassados num momento crucial da vida do clube, que tenta recompôr-se dos desvarios e erros do ex-presidente destituído, este demonstrou continuar a ser um foco de destabilização, colocando os seus interesses e ambições pessoais à frente do Sporting. Veio a Alvalade mentir e destabilizar, numa manifestação de irresponsabilidade. É por isto que os apoiantes que lhe restam o vão abandonando. Haja o que houver, até dia 8 o presidente da Mesa da Assembleia-Geral é Jaime Marta Soares, o presidente do clube é Artur Torres Pereira, o presidente da SAD é Sousa Cintra e o do conselho de fiscalização é Artur Monteiro."

Após Artur Torres Pereira, Sousa Cintra também falou aos jornalistas, principalmente sobre a construção do plantel leonino e apelando aos adeptos para comparecer ao Estádio de Alvalade este sábado para o duelo com o Vitória de Setúbal.

Apesar de querer fugir ao tema, foi confrontado com a possibilidade de Bruno de Carvalho comparecer ao jogo e respondeu assim: "Não quero falar sobre esse senhor, ele não pode entrar em Alvalade, não sei como entrou hoje. Sobre esse senhor não falo, já chega de palhaçada. Não estou aqui para falar dessas coisas, estou para fazer o meu trabalho e engrandecer o Sporting."

Eleito presidente do clube em março de 2013 e reconduzido em 2017, Bruno de Carvalho foi destituído do cargo na reunião magna de junho, com 71,36% dos votos, e posteriormente suspenso de sócio pela Comissão de Fiscalização, criada na sequência da demissão da maioria dos membros do Conselho Fiscal e Disciplinar.

Na sequência da reunião magna, o ainda presidente da mesa da Assembleia-Geral, Jaime Marta Soares, apesar de estar demissionário, nomeou Artur Torres Pereira para a direção do clube e José Sousa Cintra, para liderar a Sociedade Anónima Desportiva do Sporting.

Foram, ainda, convocadas eleições para os órgãos sociais do clube, para 8 de setembro, e Bruno de Carvalho viu a sua candidatura rejeitada pela Mesa da Assembleia Geral, com base no facto de o ex-presidente estar suspenso.

João Benedito, José Maria Ricciardi, Pedro Madeira Rodrigues, Frederico Varandas, Rui Jorge Rego, Dias Ferreira e Fernando Tavares Pereira são os candidatos cujas listas foram validadas.