Bruno de Carvalho voltou esta quinta-feira a escrever no Facebook e pediu para que o processo que o pode levar à suspensão de sócio seja retirado.

O meu desejo é simples, que se acabe com este processo disciplinar e se permita aos Sportinguistas ouvirem todos os que quiserem falar e decidirem o futuro do Clube e SAD", escreveu o presidente destituído.

O antigo líder leonino refere que este não é o momento para "provocar mais fragmentações do Universo Leonino" e pede para que todas as listas sejam encaradas com "respeito" porque "querer servir o Clube não é um "crime" mas sim um acto de paixão".

Vamos ter a humildade de reconhecer as nossas virtudes e os nossos defeitos. Vamos ter a humildade de receber de braços abertos todos os que queiram apresentar o seu projecto para o Sporting CP. Já agora importa realçar que os Sportinguistas, no máximo, teriam decidido na última AG que queriam novas eleições e não que fossemos suspensos ou expulsos de associados, e com isso afastados das mesmas", diz numa das últimas frases do longo texto.

No texto, Bruno de Carvalho explica o que tentou fazer no período em que esteve à frente do Sporting e que nunca quis ser um "líder populista".