Sebastian Vettel conquistou a pole-position para o GP do México com o recorde da pista. O alemão fez rodar o Ferrari em 1m16.488s no Autódromo Hermanos Rodríguez batendo Max Verstappen por 86 milésimos de segundo.

O piloto da Red Bull ainda foi investigado por poder ter impedido o Mercedes de Valtteri Bottas na sua trajetória, mas os Comissários decidiram depois da Qualificação não haver lugar a qualquer ação

Lewis Hamilton ficou com o terceiro tempo da Qualificação refletindo as dificuldades que os Mercedes têm mostrado para se manterem ao nível dos mais rápidos – em comparação com o domínio mostrado nas últimas corridas.

De facto, e a exemplo do que tinha sucedido nos Treinos Livres (especialmente nos TL3), Max Verstappen parecia imparável pela sucessão de recordes que foi estabelecendo ao longo deste sábado no Autódromo Hermanos Rodríguez – na Q2, o holandês chegou a fazer 1m16.524s.

Mas Vettel guardou-se para o final com uma volta canhão em 1m16.488s batendo os 1m16.574s do holandês na Q3 por 86 milésimos de segundo e fazendo a pole n.º50 da carreira. O alemão da Ferrari tornou-se o quarto piloto a chegar à meia centena de pole-positions, depois de Ayrton Senna (65), Michael Schumacher (68) e Lewis Hamilton (72).

Confirmadas as posições conseguidas na Q3, os dois Mercedes sairão da segunda linha da grelha de partida para o GP do México, onde um quinto lugar dá a Hamilton o título de campeão do mundo.

Esteban Ocon conseguiu intrometer o seu Force India entre as três principais equipas e sairá da terceira linha ao lado do Ferrari de Kimi Raikkonen. No plano oposto, os Toro Rosso tiveram muitos problemas nesta Qualificação com Pirerre Gasly a nem sequer ter conseguido sair para a Q1 e a deixar incónitas sobre o seu arranque para a Corrida marcada para as 19h00 portuguesas (depois da mudança da hora na próxima madrugada).

[artigo aualizado às 23h39]