A Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Sport Lisboa e Benfica, em comunicado, "lamenta e repudia que o Jornal Expresso na edição deste sábado", "em diversos momentos minta e deturpe factos, designadamente sobre a origem e as datas da divulgação pública de recentes denúncias anónimas".

A SAD reage assim à notícia do semanário, segundo a qual, responsáveis do clube estariam por detrás de denúncias anónimas feitas às autoridades judiciárias, que estariam a investigar todos os jogos do Benfica desde a época 2013-2014 até à atualidade, num total de 163 partidas.

Diz o Expresso que “o canal de televisão do Benfica noticiou uma denúncia anónima entregue na véspera sobre um alegado plano contra o clube orquestrada por clubes rivais, com a conivência do sistema judicial e a participação de jornalistas”. Essa informação é falsa. Basta consultar essa denúncia, que circula em diversos blogues, para verificar que ela tem a data de 23 de fevereiro", refere o comunicado benfiquista, publicado na página o clube na internet.

A SAD frisa ainda que "um trabalho jornalístico minimamente sério teria levado o Expresso a contactar essas entidades, para confirmar o recebimento, a data e desde há quanto tempo tinham conhecimento dessa denúncia anónima".

Nenhum responsável da Sport Lisboa e Benfica SAD faz denúncias anónimas. Pelo contrário, o que fazemos é público e em legítima defesa através da competente interposição de ações contra os responsáveis dos diversos crimes cometidos contra a nossa instituição. A saber, roubo e divulgação pública da nossa correspondência privada e queixas-crime contra incertos mormente as alegadas “fontes da Justiça” que têm alimentado todo o tipo de especulações jornalísticas", acrescenta o comunicado.

Justificar-se nos tribunais

O comunicado da Benfica SAD acusa ainda haver "sistemáticas violações do segredo de justiça e o conluio e patente intimidade que manterão com os autores das notícias, que, candidamente, noticiam os respetivos estados de alma, processos de intenção, teses e teorias sobre a investigação", o que porá "em causa o meritório esforço que está a ser desenvolvido pela Procuradoria-Geral da República e Direção Nacional da Polícia Judiciária para se acabar com essas reiteradas violações do segredo de justiça".

O que causa perplexidade é ver o Expresso numa obediência a uma estrutura especializada em atividade criminosa, mas sobre isso terá oportunidade para se justificar nos tribunais", acrescenta o comunicado.

"Total tranquilidade"

Sobre a anunciada investigação a levada a cabio pelo Ministério Público aos jogos do clube nas últimas cinco épocas, a "Sport Lisboa e Benfica SAD reitera a sua total tranquilidade", defendendo que foram "vitórias obtidas com todo o mérito e verdade desportiva, conforme reconhecido por todos os nossos adversários no campo e pela cobiça feita sobre os nossos técnicos e jogadores, sendo que estes últimos brilham nas principais competições internacionais".

Uma investigação que, a ser verdade, naturalmente deverá ser alargada a todos os jogos dos nossos rivais, e num espaço temporal de pelo menos as duas últimas décadas", acrescenta a SAD.

A SAD frisa ainda que "desde a primeira hora pediu, e tem colaborado intensamente com as autoridades judiciais, para que tudo se investigue em prol do cabal esclarecimento de todas as questões".

Lembrando que "estamos numa fase decisiva da época desportiva, em que o Sport Lisboa e Benfica luta por conseguir um objetivo que nunca conseguiu na sua história, depois de pela primeira vez ter conquistado um Tetra, a obtenção do Penta", o clube conclui que "nenhum esforço de desestabilização nos fará desviar deste caminho".

E muito menos através do crime organizado e do cibercrime de que temos sido vítimas, misturados com notícias encomendadas e sustentadas em factos falsos", acrscenta.