Frederico Varandas tomou posse como novo presidente do Sporting Clube de Portugal, juntamente com os restantes órgãos sociais.

O vencedor das eleições deste sábado foi o último a subir ao palco, debaixo de uma ovação dos sócios presentes do Auditório Artur Agostinho, e fez um discurso curto, de quatro minutos, no qual realçou a missão mais urgente que tem: "Unir o Sporting". 

É um privilégio servir o maior clube do mundo. Nasci Sporting, cresci Sporting, respiro Sporting, mas não sou o Sporting. A minha missão é servir o Sporting. A minha primeira prioridade, e a da minha grande equipa, é unir o Sporting Clube de Portugal. Ontem começámos a vencer o adversário mais terrível que o Sporting teve em toda a sua história: o Sporting fraturado", referiu.

O antigo diretor clínico voltou de imediato o discurso para o futuro e deixou um alerta: "Hoje é uma nova era de um Sporting unido. Enquanto presidente quero dar e tenho de dar o exemplo. Se eu consigo unir com um sócio que possa ter exagerado no discurso, na crítica ou na linguagem, vocês conseguem unir quem quer que seja. Enquanto não formos unidos não nos vamos conseguir bater com os nossos rivais. Vamos virar a página, acredito num Sporting forte e unido."

Já perto do fim, Varandas não conseguiu esconder a emoção, ficou com os olhos em lágrimas e teve que parar o discurso, sendo muito aplaudido.

É um dia emocionante para mim, por muito que estivesse preparado para isto é sempre diferente. O passado ficou para trás, o futuro é nosso, vosso, o futuro é do Sporting Clube de Portugal"

Antes dele, Rogério Alves também discursou e focou-se também na importância de unir o Sporting.