Frederico Varandas, antigo responsável pelo departamento clínico do Sporting, apresentou a candidatura à presidência dos ‘leões’ e disse que o clube “precisa de paz, de decência e de estabilidade”.

O Sporting precisa de competência, de credibilidade, de ser respeitado e de se dar ao respeito. Precisa de liderança. Está a dar-se um processo de normalização do clube, que culmina com as eleições. Estou aqui para anunciar a minha candidatura à presidência do Sporting”, afirmou Varandas, três dias depois de a maioria dos sócios do Sporting reunidos em Assembleia Geral terem votado a destituição do cargo de Bruno de Carvalho.

Frederico Varandas demitiu-se das suas funções no clube lisboeta na sequência do ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, em 15 de maio, quando cerca de 40 adeptos encapuzados agrediram jogadores e membros da equipa técnica.

Na apresentação da candidatura, Frederico Varandas anunciou Francisco Salgado Zenha, vice-presidente de um banco em Madrid, para liderar a área financeira do clube, cujas eleições estão previstas para 8 de setembro.

A candidatura que encabeço tem como missão central unir o Sporting. Vamos acabar com os sectarismos, com o 'bullying', as perseguições por delito de opinião. No Sporting que me proponho liderar, todos contamos, todos participamos. Não se trata de um sonho poético. A união da família sportinguista é importante para a competitividade do clube. A união sustenta a nossa capacidade para fazer frente às adversidades. Serei o presidente de união de todos os sportinguistas, serei também o presidente que garante a transparência na gestão do clube", afirmou o médico.

O antigo diretor clínico do clube de Alvalade apresentou também a comissão de honra e o destaque vai para a presença de Jorge Jesus. Hugo Viana, Daniel Carriço e Islam Slimani são outros nomes que constam na lista.