A Polícia Judiciária deteve, nesta quarta-feira, quatro pessoas na sequência de buscas na SAD do Sporting, no estádio de Alvalade, apurou a TVI junto de fonte policial. 

Entre os quatro detidos está o diretor do futebol do Sporting, André Geraldes. Em comunicado, a PJ adianta que os detidos são suspeitos de corrupção ativa.

A TVI sabe que também estão a decorrer buscas domiciliárias em Pombal, Entroncamento e Setúbal.

As buscas estão relacionadas com as suspeitas de corrupção no campeonado de andebol vencido pelo Sporting. Ao que A TVI apurou, as buscas estavam já programadas e não estão relacionadas com as ocorrências de terça-feira, em Alcochete.

No entanto, uma outra fonte contactada pela TVI adiantou que o processo que está em investigação no DIAP do Porto envolve, não só o campeonato de andebol, mas também o campeonato de futebol. 

Ao que foi possível também apurar, a ação da Polícia Judiciária decorre não só no estádio de Alvalade, mas também noutros locais. As buscas envolvem elementos da Unidade nacional de Combate à Corrupção.

Em comunicado, a Polícia Judiciária confirma as quatro detenções por corrupção ativa e adianta que 40 inspetores da PJ fizeram uma dezena de buscas em casas e num clube desportivo. 

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, e no âmbito de inquérito dirigido pelo Ministério Público – DIAP do Porto, deteve quatro pessoas pela presumível prática dos crimes de corrupção ativa no desporto. A operação, que envolveu quarenta elementos da Polícia Judiciária, incluiu cerca de uma dezena de buscas domiciliárias e em clube desportivo.

Antes, em nota enviada à TVI, também a PGR confirmava as buscas. 

Ao abrigo do disposto no art.º 86.º, n.º 13, al. b) do Código de Processo Penal, confirma-se a realização de buscas no âmbito de inquérito dirigido pelo Ministério Público do DIAP do Porto.

Ontem, a PGR confirmou que o Ministério Público está a investigar um alegado esquema de corrupção que envolve o Sporting e árbitros de andebol. Na base do inquérito estará o pagamento a um árbitro para garantir a vitória do Benfica frente ao Porto na época passada, 2016/2017 e permitir que o clube de Alvalade se sagrasse campeão.

O esquema foi denunciado por um dos alegados corruptores, o empresário Paulo Silva, que teria a responsabilidade de fazer a ligação com os árbitros e se mostra arrependido por tê-lo feito, denunciando o que diz saber ao Correio da Manhã. O jornal citava conversas e trocas de mensagens de voz entre empresários, no WhatsApp, que "mostram como André Geraldes, hoje diretor de futebol do Sporting, coordenava toda a batota".

O Sporting já desmentiu qualquer ato ilícito e e abriu um processo de inquérito a um funcionário, que se auto suspendeu enquanto decorre o inquérito.