Negócios com jogadores e treinadores celebrados nos últimos três anos com a intervenção do empresário Jorge Mendes estão a ser investigados pela Inspeção Tributária e Aduaneira.

Segundo avança o Jornal de Notícias, o “super-agente” é o alvo prioritário da investida que o Fisco tem em curso sobre o setor do futebol.

Estão em curso processos de investigação a 13 clubes de futebol, a maioria com SAD constituída.

Ainda segundo o JN, a intenção é passar a pento fino todos os negócios do dono da Gestifute, ao nível de transferências de futebolistas, de treinadores e gestão de fortunas.

“Tudo o que tem a ver com Jorge Mendes é suspeito”, disse fonte da Autoridade Tributária.

Os contornos de muitos destes negócios são difíceis de apurar, uma vez que são muitas vezes realizados através de paraísos fiscais.

Por outro lado, os inspetores tributários beneficiam de um acordo de cooperação com outros países da União Europeia, que lhes garante mais informação.

No caso de Jorge Mendes, o Fisco mantém ainda uma parceria com a agência tributária de Espanha, que esteve na origem das acusações de crimes fiscais contra clientes do empresário, como Cristiano Ronaldo, José Mourinho ou Fábio Coentrão.

Contactada pelo JN, a Gestifute confirma que está em curso uma inspeção e garante transparência e colaboração com as autoridades.