Bruno de Carvalho anunciou, este sábado, a decisão de se recandidatar à presidência do Sporting. O anúncio foi feito através de uma publicação em direto no Facebook, com a apresentação formal marcada para a próxima quarta-feira, às 20:00, no hotel VIP Grand Lisboa, onde dará mais detalhes sobre a candidatura.

Decidimos, de novo, enfrentar a vontade dos sócios e dar-lhes a esperança de continuarmos num caminho, num rumo, de continuarmos leais ao sporting", afirmou Bruno de Carvalho.

No início da mensagem, Bruno de Carvalho disse que as duas últimas semanas foram de "muita reflexão" e que recebeu "milhares de mensagens de apoio e incentivo".

As últimas duas semanas mostram o caminho a ser interrompido e a voltar a um passado que os sportinguistas não pretendem. Voltar para trás não pode ser o caminho. Temos de continuar a trilhar o caminho do sucesso", referiu.

Duas semanas depois de ter sido destituído, em assembleia-geral extraordinária, por 71% dos sócios do Sporting que votaram, Bruno de Carvalho deixou um apelo aos sportinguistas para aparecerem no dia das eleições, a 8 de setembro.

É um clube que "queremos continuar a servir com orgulho e prazer", disse o ex-líder leonino, assegurando que conta com "com todos os sportinguistas e associados" para "manter o Sporting na mão dos sportinguistas".

O anúncio de Bruno de Carvalho esteve em destaque no programa "Mais Transferências", este sábado à noite, na TVI24.

Rui Pedro Braz disse que Bruno de Carvalho não pode candidatar-se por estar suspenso. Luís Aguilar concordou, mas avisou que, se houver muitas candidaturas, uma lista encabeçada ou apoiada por Bruno de Carvalho pode ganhar.

Manuel Queirós referiu que entrar na SAD leonina através de um candidato amigo, pode ser a estratégia, caso o próprio Bruno de Carvalho não possa candidatar-se.