Miguel Oliveira voltou a impressionar este domingo ao terminar o GP da Alemanha na quarta posição, depois de ter largado para a corrida da 15ª posição da grelha.

Com um bom arranque, o piloto português da KTM Ajo chegou à primeira curva do circuito de Sachsenring na 9.ª posição. Contudo na disputa pelo 8.º lugar acabou por sofrer um toque por parte de Xavi Vierge, que o atirou para 11º.

No entanto Miguel Oliveira rapidamente iniciou uma série de recuperações como nos tem habituado, imprimindo um fortíssimo andamento em direção às posições dianteiras.

A rodar consistentemente em 1m25s, o piloto português foi galgando posições até ao quarto lugar final, encurtando assim a distancia que o separa da liderança do campeonato para 7 pontos.

 “Foi uma corrida muito difícil, mas foi uma pena não ter conseguido chegar ao grupo da frente, porque senti-me bem. Queria um pódio, e foi por isso que lutei pela 3ª posição até às últimas voltas, mas ficámos um pouco aquém. Estou muito contente com este resultado, especialmente em termos do título, porque reduzimos a distância para o líder. Agora estamos 7 pontos atrás e isso dá-nos muita motivação para continuarmos a trabalhar quando regressarmos da pausa de verão”, sublinhou Miguel Oliveira

VEJA TAMBÉM: