A procuradoria do condado norte-americano de Los Angeles anunciou esta terça-feira que não vai apresentar queixa contra o comediante Bill Cosby sobre alegações de que terá abusado de uma rapariga de 15 anos na mansão da Playboy, em 1974.

Este organismo alegou o estatuto das limitações – que limita quanto tempo pode passar entre a ação legal e o alegado crime – para declinar o prosseguimento do caso, tornado público por Judy Huth no início deste mês.

Cerca de 20 mulheres acusaram o ator norte-americano, de 77 anos e galardoado com um Globo de Ouro, de agressão sexual e violação em alegados incidentes ocorridos há algumas décadas.