A produtora do último filme de “Star Wars” vai ser julgada no Reino Unido por causa de um acidente durantes as filmagens em que o ator Harrison Ford partiu uma perna. A Health and Safety Executive (HSE), organismo independente que zela pelas condições de trabalho no Reino Unido, anunciou esta quinta-feira que vai apresentar queixa em tribunal contra a Foodles Production, responsável pela produção de "Star Wars: O Despertar da Força".

O ator norte-americano de 73 anos partiu o pé e sofreu outros ferimentos quando foi atingido por uma porta de metal da nave espacial Millennium Falcon, nos estúdios Pinewood, a 12 de junho de 2014, em Londres.

De acordo com a CNN, o organismo britânico conclui agora haver motivo para avançar com quatro acusações contra a produtora, subsidiária da Disney, por falhas ao nível da saúde e da segurança.

"Por lei, os empregadores têm de tomar medidas razoáveis para proteger os funcionários - e isto é verdade no cenário de um filme ou numa fábrica. Fizemos uma investigação a fundo e acreditamos que há indícios suficientes para levar o caso a tribunal", indica a HSE, em comunicado.

A 12 de maio haverá uma audiência no tribunal de Wycombe, a 50 quilómetros de Londres, para julgar o caso.

Uma porta-voz da Foodles Production afirma que a segurança “é uma prioridade” da empresa.

“Fornecemos plena cooperação durante a investigação do HSE pelo acidente que ocorreu em 2014 e estamos dececionados com esta decisão”, acrescenta a mesma porta-voz.

"Star Wars: O Despertar da Força" estreou em dezembro de 2015. Na semana passada, a Disney anunciou que o filme alcançou a marca de dois mil milhões de dólares (1,8 mil milhões de euros) nas receitas de bilheteira a nível global. Tornou-se assim o terceiro filme de sempre a atingir este valor e o segundo a consegui-lo no primeiro lançamento.