logotipo tvi24

Estúdio de «The Hobbit» foi atingido por incêndio

Portsmouth Miniatures Studio já foi utilizado para a rodagem de «O Senhor dos Anéis»

Por: Redacção / IGP    |   2010-10-01 12:28

Um estúdio que ia ser usado para as filmagens de «The Hobbit» foi atingido por um incêndio de grandes proporções, esta sexta-feira na Nova Zelândia. Uma porta-voz do Portsmouth Miniatures Studio disse ao site da revista «The Hollywood Reporter» que ninguém ficou ferido neste incidente e que nenhum filme se encontrava em produção naquele estúdio.

Não foram, no entanto, reveladas mais informações nem sobre as causas, nem sobre a extensão do incêndio, que se prolongou durante três horas.

O Portsmouth Miniatures Studio já tinha sido utilizado para a rodagem de filmes, como a trilogia «O Senhor dos Anéis» ou o remake de «King Kong», de 2005. Matthew Dravitzki, representante da produtora de Peter Jackson, a Wingnut Films, afirmou que o estúdio também ia ser utilizado para a rodagem de «The Hobbit».

O porta-voz considera que este incêndio vai ser muito prejudicial, visto que aquele era um dos únicos estúdios do mundo a filmar, com qualidade, cenários em miniatura.

Este é apenas um dos muitos problemas que têm afectado a produção de «The Hobbit»: a película tem sofrido vários adiamentos, já trocou de realizador (de Guillermo del Toro para Peter Jackson) e, neste momento, Jackson pondera filmar a longa-metragem no Leste Europeu, devido ao boicote de um sindicato na Nova Zelândia.

Partilhar
EM BAIXO: Peter Jackson
Peter Jackson

«Encontros» de Viana com 70 filmes a concurso
Recorde no número de filmes de alunos de cinema e audiovisual de Portugal e Espanha marcam a 14ª edição do evento
Festival IndieLisboa arranca quinta-feira com «Gare du Nord»
Dos 226 filmes selecionados para o festival, 44 são portugueses
Meryl Streep: mais um prémio para a mulher «demasiado feia» para atriz
Distinção de carreira, aos 64 anos
EM MANCHETE
Universidade do Minho: queda de muro mata três
As vítimas têm idades compreendidas entre os 18 e 20 anos e foram apanhadas pela derrocada do muro quando passavam pelo local
Execução orçamental: défice cai, mas despesa aumenta
Passos quer «fazer a função pública respirar»