Estúdio de «The Hobbit» foi atingido por incêndio

Portsmouth Miniatures Studio já foi utilizado para a rodagem de «O Senhor dos Anéis»

Por: Redação / IGP    |   1 de Outubro de 2010 às 12:28
Um estúdio que ia ser usado para as filmagens de «The Hobbit» foi atingido por um incêndio de grandes proporções, esta sexta-feira na Nova Zelândia. Uma porta-voz do Portsmouth Miniatures Studio disse ao site da revista «The Hollywood Reporter» que ninguém ficou ferido neste incidente e que nenhum filme se encontrava em produção naquele estúdio.

Não foram, no entanto, reveladas mais informações nem sobre as causas, nem sobre a extensão do incêndio, que se prolongou durante três horas.

O Portsmouth Miniatures Studio já tinha sido utilizado para a rodagem de filmes, como a trilogia «O Senhor dos Anéis» ou o remake de «King Kong», de 2005. Matthew Dravitzki, representante da produtora de Peter Jackson, a Wingnut Films, afirmou que o estúdio também ia ser utilizado para a rodagem de «The Hobbit».

O porta-voz considera que este incêndio vai ser muito prejudicial, visto que aquele era um dos únicos estúdios do mundo a filmar, com qualidade, cenários em miniatura.

Este é apenas um dos muitos problemas que têm afectado a produção de «The Hobbit»: a película tem sofrido vários adiamentos, já trocou de realizador (de Guillermo del Toro para Peter Jackson) e, neste momento, Jackson pondera filmar a longa-metragem no Leste Europeu, devido ao boicote de um sindicato na Nova Zelândia.
PUB
Partilhar
EM BAIXO: Peter Jackson
Peter Jackson
COMENTÁRIOS

PUB
Sócrates passa segunda noite detido

Ex-primeiro-ministro saiu do Campus de Justiça pelas 22:00 e terá sido levado para a PSP de Moscavide, onde ficará detido pela segunda noite. Não há ainda confirmação se terá sido ouvido durante o dia pelo juiz Carlos Alexandre. José Sócrates foi detido na sexta-feira no aeroporto de Lisboa quando chegava de Paris. É suspeito de crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção. O antigo governante esteve no seu antigo apartamento a acompanhar uma diligência policial. Na operação judicial, a única sem nome, foram detidos ainda o motorista de Sócrates, um empresário e um advogado