Leonardo DiCaprio venceu o Óscar de Melhor Ator pelo seu papel em "O Renascido". Era um dos momentos desta 88ª cerimónia dos Óscares que despertava maior curiosidade: saber se o ator norte-americano levava, ao fim de cinco nomeações (quatro para Melhor Ator, uma para Melhor Ator Secundário), o tão desejado Óscar para casa. 

O desempenho de Leonardo DiCaprio no filme de Alejandro González Iñárritu - a história de sobrevivência do caçador Hugh Glass nas terras indígenas da América do século XIX - já tinha sido premiado nos Globos de Ouro, nos Bafta e nos prémios do sindicato de atores, os SAG Awards. E acabou por ser mesmo premiado nos Óscares.

O ator norte-americano, que é um conhecido ecologista e ativista, teve um dos discursos da noite, chamando a atenção para os efeitos das alterações climáticas e para a necessidade de proteger o planeta Terra.

Quanto ao Óscar de Melhor Atriz, sem surpresas Brie Larson ganhou a estatueta dourada pelo seu papel no filme de Lenny Abrahamson, "Quarto", um filme onde interpreta uma mãe numa situação-limite. Depois de ter ganho o Globo de Ouro, o Bafta e o prémio do sindicato de atores, a jovem atriz conquistou o Óscar com aquela que foi a sua primeira nomeação para os prémios da Academia.

Brie Larson

Outra estreante premiada foi Alicia Vikander, que ganhou o Óscar para Melhor Atriz Secundária pelo seu papel em “A Rapariga Dinamarquesa”, de Tom Hooper. A atriz sueca, que interpreta neste filme a mulher da primeira transexual do mundo, Lili Elbe (Eddie Redmayne). Tal como Brie Larson, Alicia Vikander conquistou a estatueta dourada à primeira nomeação, deixando para trás outra forte candidata, que até era apontada como favorita por vários especialistas da crítica especializada, a britânica Kate Winslet (Steve Jobs). 

Alicia Vikander

Já o britânico Mark Rylance venceu o Óscar de Melhor Ator Secundário pelo seu papel como um espião soviético em “A Ponte dos Espiões”, um filme de Steven Spielberg protagonizado por Tom Hanks.

Mark Rylance