Os documentários “Porque Não Sou o Giacometti do Século XXI”, de Tiago Pereira, e “400 Years of Searching”, de Haidy Kancler, foram os “grandes vencedores” do Festival Internacional de Música no Cinema - MUVI Lisboa 2015, anunciou a organização.

O filme de Tiago Pereira foi distinguido a nível nacional e o de Haidy Kancler a nível internacional com o Prémio Público da competição Odisseias Musicais (longas-metragens), entregue no sábado à noite numa cerimónia no Cinema São Jorge, em Lisboa.

O documentário do realizador português faz uma forte introspeção ao seu próprio trabalho e à maneira como este se relaciona com a ciência e resulta de um seguimento da série que realizou “O Povo Que Ainda Canta”, uma odisseia de 26 episódios que mostra a música tradicional portuguesa de norte a sul do país.

Já o “400 Years of Searching”, de Haidy Kancler, retrata uma viagem única pelo mundo dos instrumentos de cordas, em particular o percurso do violinista Vilim Demsarn, que sempre desejou desde criança construir um violino que lhe desse um som italiano.

Na competição Sonetos Cantados (curtas-metragens), também escolha do Público, “Mahala”, realizado por Francisco Costa e Márcia Costa, foi o vencedor a nível nacional.

“Mahala” fala sobre Cacique’97, a primeira banda de afrobeat formada em Portugal, cujos acordes são provenientes de vários pontos do globo.

Na secção internacional, venceu nesta categoria o documentário “Whatever Forever”, dos realizadores Rolf Hartogensis e Linda Hakeboom, que fala sobre o cantor Douwe Bob Posthuma, considerado como um dos maiores talentos musicais na Holanda.

Este ano fizeram parte do júri do MUVI Lisboa, na secção das Odisseias Musicais, o jornalista Pedro Primo Figueiredo, o realizador Filipe Araújo e a escritora Laura Alves.

Depois de uma “votação renhida”, “Phil Mendrix”, de Paulo Abreu, ganhou o Prémio do Júri na secção no palco nacional e “Y/Our Music”, de David Reeve e Waraluck Hiransrettawat Every, no palco internacional, refere a organização.

Na competição dos Sonetos Cantados (curtas-metragens), os escolhidos pelo júri foram “Wantd Fred” da Playground (a nível nacional) e “Road Dawgs” (a nível internacional) de Jay Buim.

No palco nacional, o prémio Canções Com Gente Dentro foi atribuído pelo júri ao videoclip de Tape Junk – “Six String and The Booze”, enquanto “Man Under The Sea”, de Patrick Watson, arrecadou o Prémio do Júri a nível internacional.

Os filmes vencedores voltam hoje a ser exibidos no Cinema São Jorge.

A 2.ª edição do MuviLisboa, que teve início na terça-feira e termina hoje, ocupou o Cinema São Jorge com filmes, exposições, concertos, apresentação de livros e debates, sempre em torno do cinema e da música, dois mundos que se complementam, num festival que tem ainda potencial para crescer, como afirmou à Lusa Bruno Perdigão, um dos responsáveis pela organização.

Apresentado como o único festival de cinema dedicado em exclusivo à música, o MuviLisboa teve, na primeira edição, cerca de dois mil espetadores. O orçamento para esta segunda edição foi de cerca de seis mil euros.