Johnny Depp gerou polémica depois de aparentemente ter ameaçado de morte o presidente norte-americano, Donald Trump. O episódio aconteceu na abertura do Cineramageddon, um novo espaço do Festival de Glastonbury, que decorre de 21 a 25 de junho, no Reino Unido.

Durante a apresentação do seu filme, “The Libertine”, o ator perguntou ao público, “Podem trazer o Trump aqui?". O público não tardou a apupar Depp e o ator explicou o que queria dizer.

Não perceberam! Quando foi a última vez que um ator assassinou um presidente?”, afirmou, percebendo de imediato que aquilo que tinha acabado de dizer poderia gerar controvérsia: "Por sinal, isto vai estar na imprensa, vai ser horrível. É só uma pergunta, não estou a insinuar nada."

A Casa Branca já reagiu em comunicado, dizendo que "o Presidente Trump condena a violência em todas as suas formas e é triste que outros como Johnny Depp não sigam o seu exemplo".

Depois de instalada a polémica, o ator emitiu um comunicado onde afirma que as suas palavras não foram proferidas com qualquer intenção.

Estava apenas a tentar ser engraçado, sem intenção de fazer mal a ninguém", disse.

No entanto, Depp não é a primeira nem a única celebridade americana a "ameaçar" Donald Trump de morte. Em março, o rapper Snoop Dogg gerou polémica depois de gravar um videoclip onde aponta arma a um falso Donald Trump, vestido de palhaço.

O videoclipe feito para o remix da canção dos BadBadNotGood, chamada “Lavender”, está a causar polémica, devido à sátira que é feita ao atual presidente dos Estados Unidos.

Numa das cenas do vídeo, Snoop Dogg dispara sobre um palhaço, pintado e vestido como se fosse Donald Trump.

“Ninguém está a lidar com o verdadeiro problema de termos este palhaço como presidente”, disse o rapper, em entrevista à revista norte-americana Billboard.

O Festival de Glastonbury, conhecido como o segundo maior festival a céu aberto do mundo, conta com nomes como Radiohead, Foo Fighters, Katy Perry, Lorde e Ed Sheeran, e até domingo são esperadas mais de 150 mil pessoas.