A Netflix despediu Kevin Spacey e anunciou que não vai mais trabalhar com o ator na série "House of Cards". A decisão surge na sequência das várias acusações de assédio sexual que têm deixado Spacey debaixo de fogo.

Num comunicado divulgado na sexta-feira, o serviço de streaming informou que não vai envolver-se em qualquer produção de "House of Cards" que inclua Kevin Spacey.

A Netflix disse que vai agora decidir, em conjunto com a Media Rights Capital (MCR), que produz a série, o caminho que "House of Cards" vai seguir na sexta e última temporada.

A Netflix não se vai envolver em nenhuma produção de House of Cards que inclua Kevin Spacey. Vamos continuar a trabalhar com a Media Rights Capital durante este tempo para avaliar o caminho que a série vai seguir.”

Esta decisão surge depois de Spacey ter sido alvo de várias acusações de assédio sexual, incluindo de membros da equipa técnica de "House of Cards". Oito pessoas que trabalharam com ele na série disseram que o ator criou um “ambiente tóxico” devido ao seu comportamento de "predador". 

No início da semana, quando começaram a surgir as primeiras acusações sobre Spacey, a Netflix anunciou que "House of Cards" só ia ter mais uma temporada.  O ator, recorde-se, interpreta Frank Underwood, o protagonista da trama que fala sobre os bastidores da política norte-americana. 

As acusações de assédio sobre Spacey seguem-se ao escândalo que envolveu o produtor Harvey Weinstein e às acusações sobre o cineasta James Toback. Também durante esta semana uma outra celebridade de Hollywood foi acusada de assédio: Dustin Hoffman.