O professor especializado em robótica Tony Dyson, criador do R2-D2, o célebre robot da saga “Star Wars”, em 1977, morreu esta sexta-feira em casa, na ilha maltesa Gozo, com 68 anos, informaram os media locais.

O corpo foi encontrado pela polícia, que se dirigiu ao local depois de receber vários telefonemas de vizinhos e amigos do professor, que estavam preocupados com o seu desaparecimento nos últimos dias.

Segunda um porta-voz da polícia de Malta, Kurt Bugeja Coster, em declarações à AFP, foi iniciada uma investigação para determinar a causa de morte de Dyson, de nacionalidade britânica.

Dyson foi contratado para criar oito robots R2-D2 para a saga de George Lucas, período que o britânico considerou ter sido "um dos mais emocionantes" da sua vida.

No entanto, o aspeto do R2-D2 não foi criado por si, mas sim por Ralph McQuarrie, o designer responsável também por Darth Vader, Chewbacca e C-3PO.

Tony Dyson trabalhou ainda em "Super-Homem 2" (1980), "Viagens Alucinantes" (1980) e "007 - Aventura no Espaço" (1979) e chegou a ser nomeado para um Emmy, em 1995.

Para além do cinema, Dyson desenhou e construiu robots para empresas como a Sony, a Philips e a Toshiba, tendo ainda trabalhado no ramo da publicidade e para parques temáticos.