Leonardo DiCaprio venceu o Globo de Ouro de melhor ator pelo seu papel no filme “Revenant” (O Renascido).

Na cerimónia que decorreu esta segunda-feira de madrugada em Hollywood, o ator foi bastante ovacionado e até uivos se ouviram na sala.
   

“Que honra incrível, significa muito para mim. Muito obrigado”, disse Leonardo DiCaprio.


E acrescentou: “Este filme fala de sobrevivência, adaptação (…) e mais importante do que tudo, fala de confiança. Não há ninguém que mereça mais a nossa confiança do que Alejandro Iñárritu”.

Iñárritu fez história ao conquistar o seu primeiro Globo de Ouro na categoria de melhor realizador, um galardão que disputava com Todd Haynes (“Carol”), Tom McCarthy (“Spotlight”), George Miller (“Mad Max: Estrada da fúria”) e Ridley Scott (“Perdido em Marte”).

“O renascido”, do mexicano Alejandro González Iñárritu, triunfou, ao arrecadar três prémios: melhor drama, melhor realizador e melhor ator.

“O renascido” impôs-se na categoria rainha da cerimónia, a de melhor drama, aos filmes “Spotlight”, “Carol”, “Mad Max: Estrada da fúria” e “Room”.

Brie Larson venceu na categoria de melhor atriz de drama, pela participação em “Room”.

Matt Damon acompanhou DiCaprio no pódio, como melhor ator de um filme musical ou de comédia.

Jennifer Lawrence, com "Joy", foi galardoada com o prémio de melhor atriz principal numa comédia ou musical.

Kate Winslet venceu o Globo de melhor atriz secundária pelo seu papel em “Steve Jobs”. Na fila para a estátua estavam, por exemplo, Jane Fonda e Helen Mirren.

Sylvester Stallone venceu o Globo de melhor ator secundário pelo filme “Creed: O Legado de Rocky”.

O ator de 69 anos agradeceu “ao seu amigo imaginário, Rocky Balboa, por ser o seu melhor amigo”.

 
Melhor argumento entregue a Aaron Sorkin, em "Steve Jobs".

"Inside Out" venceu na categoria de animação.

"Writing's on the Wall" foi considerada a melhor canção. 

Ricky Gervais foi, pela quarta vez, o apresentador da cerimónia. Gervais começou por dizer “vou fazer este monólogo e a seguir esconder-me, nem o Sean Penn vai conseguir encontrar-me", numa alusão à entrevista que o ator fez ao barão da droga mexicano.