Sete filmes europeus, entre os quais algumas primeiras obras e uma animação, compõem a competição de longas-metragens europeias, uma das novidades, em setembro, do Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, MOTELx.

O festival cumpre a décima edição em setembro e terá, pela primeira vez, uma competição para escolher a "melhor longa de terror europeia", que será automaticamente candidata ao prémio Méliès d'Or, atribuído pela Federação Europeia de Festivais de Cinema Fantástico.

A competição integra sete obras, entre os quais a longa-metragem de animação espanhola "Psiconautas, los niños olvidados", de Pedro Rivero e Alberto Vázquez, e "The Noonday Witch", que o checo Jiri Sádek apresentou este ano no festival de Karlovy Vary.

Entre as escolhas do MOTELx para a competição estão ainda "K-Shop", do britânico Dan Pringle, inspirado na história de "Sweeney Todd", com a ação a passar-se dentro de uma loja de 'kebab', e "Shelley", filme do realizador iraniano Ali Abbasi, rodado na Suécia e estreado no festival de Berlim.

"Like a cast shadow", do suíço Michael Krummenacher, "Villmark Asylum", produção norueguesa de Pal Oie, e "Baskin" (Turquia/EUA), de Can Evrenol, completam a seleção dos sete filmes em competição.

O júri que escolherá o filme vencedor integra o músico Fernando Ribeiro, dos Moonspell, o reallizador Ruggero Deodato, autor do polémico filme "Holocausto Canibal" (1980), e o produtor Mick Garris.

O MOTELx vai decorrer entre os dias 6 e 11 de setembro e são esperadas mais de 70 sessões de cinema, no Cinema São Jorge, no Teatro Tivoli e na Cinemateca Júnior, o "triângulo do cinema do terror na Avenida da Liberdade", em Lisboa, como apresenta a organização.

A programação contará com o documentário de Noah Baumbach e Jake Paltrow sobre o cineasta norte-americano Brian De Palma, e dois filmes estreados este ano em Cannes: a produção indiana "Raman Raghav", de Anurag Kashyap, e "The transfiguration", primeiro filme de Michael O'Shea.

O MOTELx terá ainda sessões dedicadas ao realizador polaco Walerian Borowczyk, que morreu há dez anos.

Mantém-se a já habitual competição de 'curtas' portuguesas, com um prémio monetário de cinco mil euros, e este ano haverá "microCURTAS", uma competição para filmes feitos integralmente com telemóvel ou 'tablet', que não tenham mais de dois minutos.

Na semana anterior ao MOTELx, o festival fará uma espécie de boas-vindas à programação principal, com cinema ao ar livre e concertos no Largo São Carlos, ao Chiado, e no Beco da Rua da Moeda, ao Cais do Sodré.

Em 2015, o MOTELX teve cerca de 18 mil espectadores.