O filme “Made in France”, sobre uma série de ataques terroristas em Paris, deveria ter chegado às salas de cinema francesas nesta quarta-feira, 18 de Novembro, mas a estreia foi adiada devido aos atentados na passada sexta-feira na capital francesa, em que morreram 129 pessoas.
 
A película, dirigida por Nicolas Boukhrief, tem várias semelhanças com a realidade dos últimos dias, mas foi adiada pela segunda vez nos últimos meses. A primeira foi em janeiro, depois do ataque ao jornal francês Charlie Hebdo.

O filme conta a história de um jornalista francês muçulmano que se tenta infiltrar numa célula do Estado Islâmico em Paris, que planeia uma onda de atentados não só na capital francesa como em todo o país.

Depois dos trágicos acontecimentos da passada sexta-feira, os produtores de "Made in France" decidiram adiar uma vez mais a estreia e retirar de circulação os cartazes publicitários com o slogan “A ameaça vem de dentro".
 
Nicolas Boukhrief disse à agência France Presse que "Made In France" foi pensado como um antídoto para o "veneno" da campanha jihadista e que, por isso, seria errado que esta “brilhante imagem” não passasse nos cinemas.