Cinema de animação da ex-Jugoslávia, sessões para bebés e um número recorde de filmes selecionados - mais de 600 - compõem a 15.ª edição do Monstra, Festival de Cinema de Animação de Lisboa, marcado para março e apresentado nesta quarta-feira.

"Já disse isto em anos anteriores, mas o Monstra tem vindo a crescer e esta é a maior edição de todas, com 605 filmes a apresentar", mais de 300 em estreia, em Portugal, afirmou o diretor do festival, Fernando Galrito, na conferência de imprensa.

Dedicado ao cinema de animação para vários públicos, das crianças aos adultos, o Monstra apresenta uma programação transversal, dentro da sala de cinema e na rua, em diálogo com várias instituições da cidade, de escolas a museus.

De 3 a 13 de março, com grande parte da programação marcada para o cinema São Jorge, o Monstra fará uma homenagem ao cinema de animação da ex-Jugoslávia, com retrospetivas que incluem filmes da Bósnia-Herzegovina, Sérvia, Croácia, Montenegro e Eslovénia.

Fernando Galrito destacou a homenagem que será feita ao realizador croata Dusan Vukotic, que, em 1961, venceu o Óscar de melhor "curta" de animação com "Surogat", e à produtora Zagreb Films, que celebra 75 anos.

Entre as estreias do Monstra contam-se a curta-metragem "Estilhaços", de José Miguel Ribeiro, com a guerra colonial em pano de fundo, "Minúsculos - O vale das formigas", de Hélène Giraud e Thomas Szabo, e "O profeta", filme coletivo que conta, entre os realizadores, com nomes como Roger Allers, Tomm Moore, Joan Sfar e Bill Plympton, que estará em Lisboa.

A extensa programação contará com uma sessão de cinema com jazz ao vivo, no Hot Club de Portugal, um "drive-in" no Liceu Camões, apenas para quem aparecer de bicicleta, e o regresso do Cinema Mais Pequeno do Mundo, na Praça Luís de Camões, pela companhia Ciné Troupe, de França.

Nesta edição, a Monstra celebrará os 25 anos das produtoras Animais e Animanostra, que incluirá sessões de cinema e um cine-concerto, e o músico noiserv vai escolher telediscos de animação de artistas de eleição, como Bjork, Radiohead e Patrick Watson.

Do Japão, que tem tido uma presença recorrente no Monstra, serão mostrados, por exemplo, "Memórias de Marnie", de Hiromasa Yonebayashi, e "Metropolis", de Rintaro.

Em paralelo ao Monstra, a programação conta com a Monstrinha, que terá, pela primeira vez, sessões de cinema para bebés e uma forte presença de escolas, com mmais de 11.000 alunos inscritos para visionamento de filmes.

Toda a programação estará disponível em www.monstrafestival.com.

(foto arquivo)