O ator Jimmy Bennett explicou, pela primeira vez, o porquê de ter omitido ter sido abusado sexualmente pela atriz italiana, Asia Argento, quanto tinha apenas 17 anos. Foi num comunicado enviado ao Hollywood Reporter na quarta-feira que o ator, agora com 22 anos, confessou ter sentido "vergonha e receio" de falar sobre o assunto. 

Tudo por que, segundo explica, quando Asia Argento denunciou Harvey Weinstein por abuso sexual, em novembro de 2017, o que fez com que o "trauma ressurgi-se". Também nesse mês a atriz italiana terá então pago a Jimmy Bennett para se manter em silêncio. 

Inicialmente, não falei da minha história porque preferi lidar com a pessoa que me ofendeu em particular", escreve Bennett. 

O incidente em causa terá acontecido num hotel no sul da Califórnia em 2013, quando Bennett tinha 17 anos e Argento 37 anos. 

O meu trauma ressurgiu quando ela veio dizer publicamente que era vítima de abusos sexuais. Não disse nada publicamente nos últimos dias e horas porque tinha vergonha e medo de o fazer em púbico”, lê-se. 

O comunicado surge dias depois do The New York Times ter divulgado que Asia Argento tinha pago a Jimmy Bennett em 2017, quase na mesma altura em que a atriz denunciou Weinstein, e depois da italiana ter negado ter mantido relações sexuais com Jimmy Bennett, na terça-feira.

Eu era menor quando o encontro aconteceu", explicou o ator, agora com 22 anos, "e tentei procurar justiça de uma forma que fizesse mais sentido para mim na altura porque não estava pronto para lidar com tudo o que poderia ter sido falado depois da minha história ser tornada pública. Na altura, acreditava que ainda havia um preconceito de estar esta nesta situação sendo um homem."

No comunicado ainda se pode ler que o ator pretende "seguir em frente". 

Tive que passar por muitas adversidades na minha vida, e isto é outra que eu vou ter que conseguir lidar com o tempo.  (...) Escolhi seguir em frente, não mais em silêncio."

Em outubro de 2017, Argento acusou Harvey Weinstein de abuso sexual num um hotel de Cannes em 1997. Depois de a denúncia ter saído a público, a atriz tornou-se rapidamente uma das vozes principais no movimento #MeToo. Mas no início desta semana o jornal New York Times, diz que a atriz italiana supostamente chegou a acordo judicial para esconder um encontro sexual com Jimmy Bennett. 

Estou chocada e magoada após ler notícias que são absolutamente falsas. Nunca tive qualquer relação sexual com Bennett", esclareceu Asia, num comunicado enviado ao amigo e publicista Yashar Ali, que o reproduziu através da sua conta no Twitter.