Os filmes "A glória de fazer filmes em Portugal", de Manuel Mozos, e "O guardador", de Rodrigo Areias, estão integrados na competição internacional do Festival Internacional da Curta-Metragem de Clermont-Ferrand, marcado para fevereiro, em França.

De acordo com a programação do 38.º festival, entre os mais de 80 filmes de produção portuguesa registados para a competição internacional foram selecionadas apenas duas curtas-metragens.

"A glória de fazer filmes em Portugal", de Manoel Mozos, é uma ficção baseada em factos reais, a partir de uma carta que o escritor José Régio escreveu a Alberto Serpa, em 1929, na qual manifestou a vontade de fundar uma produtora de cinema.

O filme foi produzido pelo festival Curtas de Vila do Conde, passou no DocLisboa e foi premiado já este mês no Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira.

"O guardador", produzido, escrito e rodado por Rodrigo Areias, conta a história de Aurora e Constantino, um homem que guarda ovelhas de dia e um museu à noite.

A 38.ª edição do festival, um dos mais importantes dedicados à curta-metragem, decorrerá de 05 a 13 de fevereiro.

Em 2013 distinguiu o filme "Sizígia", do realizador Luís Urbano, com o prémio especial do júri.