O produtor de cinema Tino Navarro, responsável por alguns dos maiores sucessos do cinema português, vai ser homenageado na 5.ª edição do Cinecôa - Festival Internacional de Cinema, informaram hoje os promotores da iniciativa.

O Cinecôa deste ano decorre entre 20 e 22 de novembro em Vila Nova de Foz Côa, no distrito da Guarda.

Em comunicado, a organização avançou que a homenagem inclui a exibição das primeiras imagens do novo filme "Amor impossível", que António Pedro Vasconcelos realiza e que Tino Navarro tem em produção.

Para a sessão de abertura do festival escolheu-se ainda "Os gatos não têm vertigens".

A seleção oficial inclui documentários, curtas-metragens e longas-metragens de ficção, oriundos de oito países.

Vários realizadores irão apresentar os seus filmes, sendo vários estreias nacionais. E em estreia mundial será apresentado a última obra da realizadora brasileira Lardyanne Pimentel.

No espaço dos auditórios estará patente uma exposição de desenhos do filme "Até ao teto do Mundo", a primeira longa-metragem do cinema de animação português.

Sessões para a infância e juventude marcarão a tarde do primeiro dia e espaços para o documentário, a comédia e confronto marcam a programação das tardes do Cinecôa.

Este evento, que conta com a participação de instituições do ensino superior na área dos audiovisuais, é uma organização da Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa.

Na noite de domingo dia 22, o encerramento do festival será marcado com um cine-concerto pelo compositor, guitarrista e cineasta Joaquim Pavão.

Na noite de sábado dia 21, após a exibição do filme multipremiado "Pecado fatal", de Luís Diogo, subirá ao palco Daniela Galbin, com a sua banda, para um concerto pela noite dentro.

Transmontano, nascido em Vila Flor a 28 de fevereiro de 1954, Tino Navarro viria a fundar em 1987 a produtora MGN Filmes. Produziu dezenas de filmes, estreando-se nessa função com o cineasta José Fonseca e Costa, recentemente desaparecido.