O português Gonçalo Jordão, que trabalhou na decoração do filme «O Grande Budapeste Hotel», de Wes Anderson, acabou por ser tocado pelo Óscar. O filme venceu na categoria de melhor Cenografia, área que contou com a sua participação na equipa da nomeada Anna Pinnock, através da empresa deste português, a Afterwall.

«É uma sensação estranha, acho que ainda não realizei muito bem?, disse, esta manhã, à TSF, a partir de Viana do Castelo, onde se encontra a fazer a recuperação de uma casa onde viveu Aristides de Sousa Mendes.
 
Gonçalo Jordão tem 41 anos e é especialista em pintura decorativa. No filme, trabalhou as pinturas dos murais com paisagens da Bavaria para o lobby do hotel, o centro de todo o filme.

Esta não é a primeira vez que trabalha no cinema. O seu trabalho já fez parte dos filmes«A Bela e o Monstro», bem como do filme sobre Julian Assange, «O Quinto Poder».

O «Grande Budapeste Hotel» tinha nove nomeações para os prémios da Academia, mas venceu em quatro categorias: Melhor Guarda-Roupa, Melhor Caracterização, Melhor Cenografia e Melhor Banda Sonora.

O «Grande Budapeste Hotel» foi gravado na Alemanha, nos estúdios Babelsberg. O elenco contou com várias estrelas, como Jude Law, Ralph Fiennes, Adrien Brody, Bill Murray ou Tilda Swinton.