“O pátio das cantigas”, de Leonel Vieira, é o filme português mais visto em sala de cinema, desde que há registos estatísticos, com 406.733 espetadores, em 25 dias de exibição, segundo dados do Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA).

O filme, protagonizado por Miguel Guilherme, César Mourão, Dânia Neto, Sara Matos e Anabela Moreira, ultrapassou “O crime do padre Amaro”, de Carlos Coelho Silva, que totalizou 380.671 espetadores, em 10.185 sessões, exibido pela primeira vez a 27 de outubro de 2005.



Estreado a 30 de julho, o filme de Leonel Vieira contabilizou, até ao passado dia 23, data limite das estatísticas do ICA hoje publicadas, 7.209 sessões e uma receita bruta de quase 2,085 milhões de euros, dos seus 406.733 espetadores.

Segundo estes dados do ICA, sobre os filmes em exibição, disponíveis na sua página na Internet, a produção mais vista nas salas portuguesas, no período de 20 a 23 de agosto, com 54.385 espetadores, foi a norte-americana “Missão impossível: Nação secreta”, de Christopher McQuarrie, com Tom Cruise.

Em onze dias nos ecrãs, “Missão impossível: Nação secreta” acumulou 197.324 espetadores e uma receita bruta próxima dos 1,087 milhões de euros.

O segundo lugar, neste "ranking" dos filmes em exibição, é ocupado por "O pátio das cantigas" e o terceiro lugar é detido por “Mínimos”, produção dos Estados Unidos, com 38.820 espetadores, no fim de semana, e um total acumulado de 824.075 espetadores, no mês que vai da estreia, a 23 de julho, até ao passado domingo, 23 de agosto.

A receita bruta de "Mínimos", nas salas portuguesas de cinema, em 32 dias de exibição, soma mais de 4,174 milhões de euros.

A produção norte-americana ocupa os lugares seguintes neste "ranking", com “Sininho e a lenda do monstro da Terra do Nunca” (21.30 espetadores, em quatro dias, desde a estreia), e “Férias", protagonizado por Ed Helms e Christina Applegate, com 15.598 espetadores, também em quatro dias, desde a estreia, a 20 de agosto.

O segundo filme europeu mais visto nas salas portuguesas de cinema, após "O pátio das cantigas", entre os filmes em exibição, é a produção franco-belga "A família Beller", de Eric Lartigau, que soma 35.259 espetadores, em onze dias nos ecrãs, e uma receita bruta de quase 184 mil euros.