Os bilhetes para a primeira temporada da peça de teatro “Harry Potter and the Cursed Child”, que vai realizar-se entre junho e setembro do próximo ano, foram colocados à venda esta quarta-feira de manhã. Mas a procura foi tão elevada que os bilhetes esgotaram em menos de uma hora.

De acordo com o Belfast Telegraph, a situação gerou polémica, já que o grande volume de compradores causou dificuldades técnicas no sistema de emissão de bilhetes online. Após mais de três horas na fila, muitos fãs acabaram por não conseguir comprar os bilhetes, e não esconderam a sua insatisfação nas redes sociais.
 

Para resolver a situação, os produtores decidiram abrir um segundo período de vendas, que se prolonga até 8 de janeiro de 2017.

Os bilhetes mais baratos foram vendidos logo na primeira hora, levando a que os fãs mais jovens fossem incapazes de pagar 350 euros pelos lugares da primeira fila. Posteriormente, soube-se que vários sites de revenda estavam a vender bilhetes a preços que atingiam os 4000 euros.

A autora J. K. Rowling  anunciou na semana passada que esta é uma sequela oficial. Projetada para ser assistida em duas partes, no mesmo dia ou em dias consecutivos, no Palace Theatre em Londres, a história acontece 19 anos depois do lançamento do sétimo livro, "Relíquias da Morte". A trama vai incidir em Albus, o filho de Harry.

A peça é baseada numa história original de Rowling, escrita por Jack Thorne e encenada pelo vencedor do prémio Olivier, John Tiffany. A primeira temporada vai começar a 7 de junho de 2016 e termina a 18 de setembro.