O ator norte-americano Kevin Spacey vai ser substituído por Christopher Plummer no próximo filme de Ridley Scott, o thriller “All The Money In The World” (“Todo o Dinheiro do Mundo”), na sequência das várias acusações de assédio sexual que o têm deixado debaixo de fogo.

O ator, de 58 anos, tinha sido escolhido para protagonizar a película ao lado de Mark Wahlberg e Michelle Williams, num filme cuja estreia está previsto para 22 de dezembro.

A notícia foi avançada pela Variety, The Hollywood Reporter e Deadline Hollywood e confirmada pela Reuters junto da Sony Pictures, a distribuidora oficial do filme.

Apesar de a película estar já a ser terminada, o realizador e os produtores decidiram voltar a filmar todas as cenas protagonizadas por Spacey, no papel de Jean Paul Getty, magnata norte-americano do petróleo. A história recorda o rapto do neto adolescente do fundador da Getty Oil Company, John Paul Getty III, em 1973.

De acordo com a revista Variety, Spacey tinha gravado durante cerca de duas semanas e, em muitas cenas do filme, ele era o único ator na tela.

O elenco e a equipa do filme, incluindo Mark Wahlberg e Michelle Williams, concordaram com a decisão de voltar a filmar as cenas em que contracenavam com Spacey.

A decisão de eliminar Spacey do filme terá surgido logo depois da primeira denúncia, quando o ator Anthony Rapp acusou a estrela de "House of Cards" de o ter assediado aos 14 anos.

Em resposta às revelações de Rapp, Kevin Spacey emitiu um pedido de desculpas, assumindo também que escolheu “viver como um homem gay”.

Dois dias depois, a Netflix e a Media Rights Capital anunciaram que iriam suspender a produção da sexta e última temporada de "House of Cards", popular série de bastidores da política americana.

Também o filme “Gore”, com data de estreia prevista para 2018 e em fase de pós-produção, onde Kevin Spacey interpreta o papel principal, não será exibido, anunciou a Netflix.

A Academia Internacional de Artes e Ciências Televisivas, responsável pelo Emmy Internacional, também avisou que já não vai dar um prémio honorário a Kevin Spacey, ao mesmo tempo que o agente do ator rescindiu o contrato com ele.

Kevin Spacey é uma das personalidades de Hollywood que mais acusações tem recebido depois da onda provocada pelas acusações contra o produtor Harvey Weinstein. A semana passada, membros da equipa de produção de “House of Cards” denunciaram um padrão “predador” no comportamento de Spacey e acusaram-no de criar um "ambiente tóxico" durante a rodagem da produção original da Netflix. Desde então, surgiram outras denúncias de assédio sexual contra Spacey. Numa delas, a jornalista norte-americana Heather Unruh acusa o artista de ter assediado sexualmente o filho de 18 anos, no ano passado.

Também a polícia londrina informou que está a investigar os comportamentos de Spacey durante o período em que o ator foi diretor artístico do teatro Old Vic, na capital britânica.

Um representante do premiado ator disse à Variety que Spacey está "à procura de tratamento" e que, por isso, estará afastado "durante o tempo necessário".