Brigitte Bardot criticou as atrizes que afirmam ter sido vítimas de assédio sexual em Hollywood, acusando-as de hipocrisia. As declarações foram feitas em entrevista à Paris Match, publicada nesta quinta-feira.

A antiga atriz, agora com 83 anos, foi questionada sobre qual a sua opinião acerca das denúncias de abusos na indústria do cinema.

“Em relação às atrizes, e não às mulheres em geral, na maioria dos casos, elas estão só a ser hipócritas, ridículas e desinteressantes."

Bardot confessa que gostava da atenção que recebia quando era mais nova e trabalhava na indústria cinematográfica.

“Eu nunca fui vítima de assédio sexual e gostava quando me diziam que eu era bonita e que tinha um belo rabo. Este tipo de elogios é agradável."

A estrela francesa aponta o dedo às atrizes de Hollywood, assegurando que não são vítimas, pois muitas delas "seduzem" os produtores dos filmes para conseguirem os papéis que querem desempenhar.

Brigitte Bardot acrescenta ainda que esta é uma forma de obterem atenção e de serem faladas nos meios de comunicação, mas que, em vez de as beneficiar, só as prejudica.

Esta não é a primeira vez que Brigitte Bardot  faz declarações que acabam por se tornar polémicas. Anteriormente, foi criticada por proferir comentários considerados racistas e contra os muçulmanos.  

Aquilo que começou com a denúncia a Harvey Weinstein motivou inúmeras denúncias de assédio sexual por parte de várias atrizes de Hollywood. Desde o #MeToo até ao Time’s Up, passando pela personalidade do ano para a revista Time, muitas foram as mulheres que quiseram falar sobre a própria experiência.

As críticas de Brigitte Bardot surgem na sequência da carta aberta escrita por Catherine Deneuve e outras atrizes francesas.