A atriz Anabela Moreira passou mais de um ano a filmar a vida de portugueses em Trás-os-Montes, para um projeto do realizador João Canijo, mas das filmagens acabou por nascer um documentário, que se estreia no sábado no DocLisboa.

“Portugal – Um dia de cada vez”, cuja realização é repartida entre Anabela Moreira e João Canijo, integra a competição portuguesa do festival DocLisboa e chegará ao circuito comercial no início de novembro.

João Canijo está a preparar uma série televisiva de 12 episódios para a RTP, sobre Portugal, e ao mesmo tempo um filme relacionado com peregrinos de Fátima. No processo de trabalho, pediu a Anabela Moreira que fosse recolher material fílmico sobre lugares e os portugueses.

Durante 2014, Anabela Moreira, atriz de vários filmes de João Canijo, andou sozinha, de câmara na mão, a filmar em vilas, aldeias e lugares de Trás-os-Montes, como Podence, Vila Nova de Foz Côa, Grijó e Vila Flor.

A atriz contou à agência Lusa que fez o percurso de Trás-os-Montes até Ourém, reunindo mais de 300 horas de filmagens. Uma parte dessas histórias registadas, apenas na região transmontana, acabou por ser reunida no documentário “Portugal – Um dia de cada vez” e outro filme deverá nascer com outras histórias de outra região.
 

“As pessoas abriram-me a porta de casa e a câmara não era a coisa mais importante entre mim e elas. Não fui com um espírito de jornalista ou documentarista. Descobri que as pessoas têm uma grande necessidade de serem escutadas. Deixei muitas vezes de filmar para as abraçar”, contou Anabela Moreira.


O filme retrata sobretudo mulheres, idosas que vivem sozinhas em casa, em aldeias pequenas, que dedicam o dia inteiro ao trabalho – num café de aldeia ou nos socalcos de uma vinha -, que cuidam de familiares em casa, algumas com sinais de pobreza e escassos recursos.

Anabela Moreira recorda que filmou “um país que se isolou, com pessoas que vivem apenas um dia de cada vez. Os políticos que representam os cidadãos não fazem a mínima ideia do que se vive no país. Há sítios onde não há teatro, cinema, hospitais, transportes públicos. É cruel, porque as pessoas não têm dinheiro, estão abandonadas”.

João Canijo e Anabela Moreira procuram agora financiamento para fazer avançar um segundo documentário e dar continuidade também à série televisiva “Guia de Portugal”, que é um projeto a longo prazo.

“Portugal – Um dia de cada vez” surge dois anos depois de João Canijo ter estreado o filme “É o amor”, rodado com a comunidade piscatória de Caxinas e no qual participa a atriz Anabela Moreira.