O produtor português Paulo Branco vai ser responsável pela adaptação cinematográfica do conto «Um posto-avançado do progresso», do escritor Joseph Conrad, avançou este domingo a Alfama Filmes, na sua página na internet, devendo a rodagem efetuar-se em Angola.

«Um posto-avançado do progresso», que foi escrito em 1897, a partir da experiência do escritor em África, como comandante da marinha mercante, conta a história de dois homens encarregados de chefiar um posto de comércio de marfim, no Congo.

De acordo com a publicação especializada Screen International, o filme será rodado em Angola, perto do local onde o conto foi escrito, e será realizado pelo português Hugo Vieira da Silva.

A publicação avança ainda que o elenco desta coprodução luso-austríaca será liderado pelo português Nuno Lopes.

O filme terá um financiamento do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) de 600 mil euros, de acordo com informação daquele instituto.

O conto está traduzido em Portugal por Carlos Leite, no volume «Histórias inquietas», editadas pela Assírio & Alvim, na década de 1980.

Esta edição cita o próprio escritor britânico de origem polaca, que considera este conto «a parte mais leve do ganho que trouxe da África Central», sendo «a parte principal, evidentemente, o 'Coração das Trevas'», romance que inspirou filmes de Francis Ford Coppola («Appocalypse now») e Nicolas Roeg («Caminho das Trevas»/«The heart of darkness»).

Na obra do escritor, «Um posto-avançado do progresso» data de 1898, enquanto o romance «Coração das Trevas» é de 1902.

Em conjunto com a produtora alemã Filmgalerie 451, Paulo Branco vai coproduzir ainda «The Captain», passado na Segunda Guerra Mundial e realizado por Robert Schwenteke.

O produtor português será também responsável pela adaptação ao cinema de «Kosmos», do escritor polaco Witold Gombrowicz, que irá marcar o regresso à realização de Andrzej Zulawski («Mulher pública», «As minhas noites são mais belas que os vossos dias»).

Paulo Branco adiantou ainda à Screen International que está na fase de pré-produção de «Venus Ouverte», do realizador francês Philippe Ramos, protagonizado por Melvil Poupaud.

Na sexta-feira, foi apresentando no Festival de Cinema de Cannes, em França, na secção «Un Certain Regard», o filme «La chambre bleue», do francês Mathieu Amalric, produzido por Paulo Branco.