Dezenas de filmes, concertos e duas exposições darão destaque à cultura portuguesa no sexto Cineport - Festival de Cinema dos Países de Língua Portuguesa, que começa esta quinta-feira em João Pessoa, no Brasil.

A edição deste ano tem boa parte da programação dedicada a Portugal, com a exibição de curtas e longas-metragens portuguesas, mas também com uma série de eventos paralelos até ao dia 13 que inclui, por exemplo, uma exposição de fotografia de Daniel Blaufuks, uma homenagem a Pedro Costa e concertos de Carminho e Lula Pena.

O Cineport exibirá as longas-metragens portuguesas e brasileiras premiadas com o «Troféu Andorinha», previamente escolhido por um júri: Miguel Gomes foi considerado o melhor realizador e montador, juntamente com Telmo Churro, pelo filme «Tabu», João Viana venceu com o melhor argumento com «A Batalha de Tabatô».

Rita Durão foi eleita melhor atriz, com «A vingança de uma mulher», e Carlos Santos melhor ator secundário por «Operação Outono».

No documentário, o Troféu Andorinha para melhor filme vai para «E agora? Lembra-me», de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, o de melhor fotografia para Pedro Patrocínio, com «I Love kuduro», e o de melhor montagem para Gonçalo Tocha, com «A mãe e o mar».

Haverá ainda, escreve a Lusa, uma mostra competitiva para a melhor curta e média-metragem, tendo sido selecionados 39 filmes do Brasil e de Portugal, como as animações «Fado do homem crescido» (Pedro Brito) e «Kali, o pequeno vampiro» (Regina Pessoa), a ficção «Gambozinos», de João Nicolau, e o documentário «Comunidade», de Salomé Lamas.

Estão previstos uma mostra de cinema contemporâneo português, filmes feitos no âmbito de Guimarães - Capital Europeia da Cultura e uma série de documentários e ficções de África lusófona: «República de Mininus», de Flora Gomes, e «Kadjike», de Sana N¿Hada.

A partir de quinta-feira, em João Pessoa, inaugurarão as exposições «Fábrica», de Daniel Blaufuks, e «Eu sei que não são bandeirinhas, Volpi!», de João Bastos.

A programação musical associada ao Cineport contará com atuações de Osso Vaidoso (Ana Deus e Alexandre Soares), da fadista Carminho, da cantora Lula Pena e, na eletrónica, de White Haus (João Vieira) e de Mike Stellar (Miguel Belo).

O Festival Cineport - que tem um caráter itinerante, tendo acontecido duas vezes em Portugal - tem como objetivo «integrar o mercado cinematográfico dos países de língua portuguesa, promovendo os filmes realizados em português e nos dialetos falados nas nações africanas que formam a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)».