«12 Anos Escravo» foi o grande vencedor dos prémios do London Critics' Circle, a associação de críticos de cinema londrina. A película de Steve McQueen ganhou nas categorias de Melhor Filme, Melhor Ator Principal (Chiwetel Ejiofor) e Melhor Atriz Secundária (Lupita Nyong'o).

Presente na cerimónia de prémios, no domingo, o realizador britânico destacou o «apoio enorme» que tem recebido do público e da crítica no Reino Unido pelo trabalho em «12 Anos Escravo».

«Há pessoas na rua - trabalhadores da construção civil e condutores de autocarro - que têm apoiado muito o filme. Tenho sentido muito amor por este filme neste país, e é uma honra e aquece-me o coração tratar-se do meu próprio país», disse Steve McQueen, citado pela BBC News.

«12 Anos Escravo», sobre a luta de afro-americano contra a escravatura durante o século XIX, lidera as nomeações para os Óscares, concorrendo a nove prémios, e conta com dez nomeações para os Bafta. Nos Globos de Ouro, foi considerado o Melhor Filme Dramático.



Nas restantes categorias dos London Critics' Circle Film Awards, Alfonso Cuarón foi considerado o Melhor Realizador do ano, enquanto que Cate Blanchett ganhou o prémio de Melhor Atriz Principal («Blue Jasmine»).

Barkhad Abdi (Melhor Ator Secundário, «Capitão Phillips»), os irmãos Ethan e Joel Coen (Melhor Argumento, «A Propósito de Llewyn Davis») e «A Vida de Adèle» (Melhor Filme Estrangeiro) foram outros dos premiados pelos críticos de cinema de Londres.

Nas categorias dedicadas exclusivamente ao cinema britânico, James McAvoy e Judi Dench foram escolhidos Melhor Ator e Atriz do Ano, respetivamente.

Gary Oldman levou para casa o «prémio excelência», uma homenagem à carreira do ator e realizador de 55 anos que de notabilizou em filmes como «A Toupeira» (2011), «Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban» (2004), «O 5º Elemento» (1997), «Léon, o Profissional» (1994), «Drácula de Bram Stoker» (1992) e na recente trilogia de Batman.