As salas de cinema em Portugal registaram uma quebra superior a 140.000 espetadores e a 650.000 euros de receita, em outubro, em relação ao mesmo mês de 2012, segundo o Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA).

Segundo publicava a Lusa, de acordo com o instituto, no passado mês de outubro foram vendidos 739.183 bilhetes (menos 143.908 do que em 2012), que resultaram em 3,8 milhões de euros de receita (menos 658.000 euros do que em 2012).

De janeiro a outubro, as estatísticas revelam quebras sucessivas nos hábitos de cinema dos portugueses no circuito comercial, comparado com 2012. Apenas o mês de junho contrariou essa tendência.

No total, nos dez meses de 2013, registaram-se dez milhões de idas ao cinema e 52,4 milhões de euros.

No mesmo período de 2012, as salas de cinema tinham registado 11,1 milhões de espetadores e 60 milhões de euros de receita de bilheteira.

A liderar a tabela dos filmes mais vistos, entre janeiro e outubro deste ano, permanece a produção francesa «A gaiola dourada», do luso-francês Ruben Alves, sobre uma geração de emigrantes portugueses em Paris, com um total de 743.335 espetadores.

O ICA considera que «Comboio noturno para Lisboa», do dinamarquês Bille August, rodado em Portugal e com coprodução minoritária portuguesa, foi o filme português mais visto naquele período, com 58.628 espetadores.

Segundo o organismo, este ano foram produzidos 15 filmes portugueses, entre curtas e longas-metragens, o valor mais baixo desde 2004, ano em que o ICA começou a sistematizar informações estatísticas.

Entre 2004 e 2012, a produção de filmes - naquele período - oscilou entre os trinta e os quarenta filmes.