A atriz Scarlett Johansson processou o escritor francês Grégoire Delacourt e a editora JC Lattés por causa do livro «La Première Chose qu'On Regarde» (A Primeira Coisa para a qual Olhamos, em tradução livre). De acordo com a revista «Variety», que cita o advogado da atriz, o livro tem um personagem muito parecido com a atriz e inclui «alegações difamatórias sobre a vida pessoal».

A atriz apresentou um pedido de indemnização no valor de 50 mil euros e pediu à justiça para impedir a tradução da obra para outras línguas e a adaptação ao cinema.

A advogada do escritor garante que as alegações são «caluniosas».