O ator Robin Williams, que foi encontrado morto em casa na segunda-feira, sofria de Parkinson, segundo um comunicado divulgado pela sua mulher, nesta quinta-feira.

De acordo com a Reuters, que cita o documento, Robin Williams «estava sóbrio» e «a sofrer da doença de Parkinson na sua fase inicial», bem como «a sofrer de ansiedade e depressão» na altura da sua morte.

Susan Schneider diz, ainda, que o ator «não estava ainda preparado para partilhar publicamente» a sua luta contra a doença.

A polícia norte-americana adiantou, na terça-feira, que os primeiros resultados da investigação confirmam suicídio.