O festival de cinema de Tribeca, em Nova Iorque, apresenta um cartaz menos preenchido do que edições anteriores por causa da recessão em que vivemos.

Com 86 longas metragens, entre 22 de Abril e 3 de Maio, a edição de 2009 do festival conta com menos filmes (foram 120 a ano passado), menos patrocinadores e menos salas de apresentação.

Vão ao festival filmes e documentários dos Estados Unidos, Irão, Irlanda, Austrália e Brasil.

O festival de Tribeca tem sido um lugar privilegiado para a exposição de documentários. A título de exemplo, o vencedor do Óscar de Melhor Documentário deste ano, «Homem Equilibrista», passou na edição do festival de 2008.

Depois de cinco anos afastado, 2009 é o ano em que Woody Allen regressa a Tribeca enquanto realizador. Irá apresentar o filme «Whatever Works», com Larry David.

O realizador de «Tropa de Elite», o brasileiro José Padilha, vai apresentar o documentário sobre a fome no Brasil, «Garapa». Outro filme sobre o país é «Only When I Dance», produção britânica sobre dançarinas cariocas.

A secção para novas revelações irá estrear «American Casino», um documentário sobre a crise da bolsa de Wall Street, à custa dos trabalhadores americanos; e «Burning Down The House: The Story of CBGB», sobre o encerramento da famosa casa nocturna de Nova Iorque.

O festival de Tribeca foi fundado por Robert de Niro para revitalizar o bairro da Tribeca depois dos atentados de 11 de Setembro.