A curta-metragem «Redemption», do realizador português Miguel Gomes, foi selecionada para o festival de cinema de Veneza, que celebrará 70 anos a partir de 28 de agosto em Itália, escreve a agência Lusa.

O filme, uma ficção de 26 minutos co-produzida com França, Alemanha e Itália, será exibido fora de competição, e assinala a estreia de Miguel Gomes no festival de Veneza, depois de já ter tido obras selecionadas (e premiadas) nos festivais de Berlim, Cannes, Locarno, Toronto ou São Paulo.

«Redemption» acompanha quatro personagens em épocas distintas - uma criança em Portugal em 1975, um idoso em Milão em 2011, um pai em Paris em 2012, uma noiva em Leipzig em 1977 - à procura da redenção, de acordo com a sinopse da produtora O Som e a Fúria.

«É o filme que resulta da minha recente passagem como professor pela escola Le Fresnoy. Quis que fosse intimista, quase confessional, composto exclusivamente por imagens de arquivo, muitas delas em super 8 e portanto com uma dimensão privada, anónima, unipessoal... E, ao mesmo tempo, quis que fosse o oposto do que acabei de dizer», escreve Miguel Gomes na nota de intenções.

O Festival de Cinema de Veneza, o mais antigo na Europa, cumpre 70 anos, de 28 de agosto a 7 de setembro.

Além do filme de Miguel Gomes, fora de competição serão também exibidos, por exemplo, «The Armstrong Lie», documentário de Alex Gibney sobre o ciclista Lance Armstrong, «At Berkeley», documentário de Frederick Wiseman, e «Gravidade», de Alfonso Cuarón, em 3D, com George Clooney e Sandra Bullock, que abrirá oficialmente o festival.

A competir pelo Leão de Ouro estarão 20 filmes, entre os quais «Philomena», de Stephen Frears, «The Zero Theorem», de Terry Gilliam, «La Jalousie», de Philippe Garrel, «Ana Arabia», de Amos Gitai, e «Kaze Tachinu», animação do mestre japonês Hayao Miyazaki.

Para celebrar a data redonda, o festival de Veneza convidou 70 realizadores para fazerem um filme muito curto (entre 60 a 90 segundos) sobre o futuro do cinema.

A lista completa dos convidados será revelada gradualmente até ao arranque do festival, mas sabe-se que contará com Bernardo Bertolucci, Paul Schrader, Shekhar Kapur, Apichatpong Weerasethakul, Abbas Kiarostami, Monte Hellman e o brasileiro Walter Salles.

Bertolucci irá presidir ao júri que atribuirá o Leão de Ouro ao melhor filme.